Sociedade | 17-02-2024 15:00

Sementeira D’afectos é um projecto social que ajuda idosos a combater a solidão

Sementeira D’afectos é um projecto social que ajuda idosos a combater a solidão
Projecto Sementeira D'afectos envolveu 15 instituições de solidariedade social do concelho de Santarém e 197 idosos e voluntários

O Centro Social e Paroquial de Santa Margarida, na freguesia de Abrã, é o dinamizador do Sementeiras D’afectos e aguarda a abertura do quadro comunitário de apoio Portugal 2030 para obter financiamento para a continuidade do projecto.

Manuela Barrera, de 87 anos, confessa ter rejuvenescido com o projecto Sementeira D’afectos, dinamizado pelo Centro Social e Paroquial de Santa Margarida, na freguesia de Abrã, concelho de Santarém. “Reaprendi a fazer croché, malha e coser com um entusiasmo enorme porque me fez voltar a sentir viva e útil. Já não sou aquela velhinha sentada no quarto o dia todo à espera que o dia passasse”, contou a utente da instituição durante a sessão de apresentação dos resultados do projecto que decorreu na tarde de 8 de Fevereiro, no salão nobre dos paços do concelho de Santarém.
A idosa recorda que a terça-feira era o melhor dia da semana, uma alegria sempre que se encontrava com as responsáveis do projecto que lhe davam trabalho que Manuela Barrera levava para casa e fazia com muito amor e carinho. A Sementeira D’afectos teve o apoio do programa Cidadãos Ativos e das Fundações Calouste Gulbenkian e Bissaya Barreto. O projecto, que durou 20 meses e terminou a 31 de Dezembro de 2023, envolveu 15 instituições de solidariedade social do concelho e 197 idosos e voluntários.
O projecto teve como parceiros a Câmara de Santarém, a União Distrital de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho de Santarém, além de diversas empresas do concelho. A directora técnica do Centro Social e Paroquial de Santa Margarida, Nancy Martins, mentora do projecto, explicou que aproveitaram muito desperdício em tecido reutilizável, cerca de 280 metros, nomeadamente da empresa J.J.Louro. Além disso, produziram ao todo 560 produtos tradicionais cujos artigos permitiram aumentar os recursos económicos para investimentos em iniciativas para melhorar a qualidade de vida dos idosos. A responsável recorda um utente com Alzheimer, alfaiate de profissão, que não se lembrava de nada mas quando lhe davam uma tesoura e um giz trabalhava como ninguém.
O projecto terminou mas Nancy Martins garante que é intenção voltar com uma nova edição e assim que aparecer uma candidatura vão avançar para continuar a promover o envelhecimento activo e feliz “levando os idosos a serem valorizados pela sociedade usando as suas artes, histórias de vida e saberes, promovendo a cultura imaterial da região”.
O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, elogiou o projecto e deu os parabéns pelos objectivos alcançados. “É gratificante ver o sucesso deste tipo de iniciativas que quebram o preconceito do idadismo e que permitem ocupar activamente os nossos idosos através dos seus saberes e capacitando-os também para novas aprendizagens”, destacou.
O Sementeira D’afectos nasceu depois da directora técnica do Centro Social e Paroquial de Santa Margarida e as suas funcionárias se aperceberem que havia relatos de vários suicídios entre idosos no concelho. Segundo Nancy Martins, a taxa de suicídio sénior na freguesia era muito superior à média nacional. O ponto de viragem aconteceu quando souberam que um idoso, cansado de dar trabalho aos filhos, vestiu o seu melhor fato, engraxou os sapatos e enforcou-se, porque considerava que já tinha dado tudo o que poderia dar na vida.

Manuela Barrera com a técnica superior de Animação Cultural do Centro Social Interparoquial de Santarém, Susana Simões

Uma instituição que honra a memória de Joaquim Louro

A instituição nasceu em 2011 pela mão do dinâmico empresário Joaquim José Louro Pereira, natural de Amiais de Cima, que faleceu em 2014. O benemérito construiu uma creche para apoiar os colaboradores da empresa. Em 2014 a instituição venceu o prémio “Todos por um bairro melhor”, da Revista Visão”, que possibilitou comprar a primeira carrinha. As funcionárias começaram a ir com os idosos ao centro de saúde e supermercado sempre que precisavam. Em 2015 fizeram uma candidatura ao BPI Sénior tendo vencido o prémio “A Voz dos Afetos”, onde juntavam diariamente os idosos, que iam buscar a casa, para passarem as tardes com as crianças que frequentavam o infantário.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo