Sociedade | 26-02-2024 18:00

Carta Educativa de Santarém prevê intervenções em 21 escolas até 2030

Documento encontra-se em análise pelo Ministério da Educação e só depois da sua aprovação é que a Câmara de Santarém poderá iniciar todas as intervenções planeadas.

A Carta Educativa de Santarém, que engloba diversas iniciativas de requalificação no parque escolar do município, prevê uma série de intervenções em 21 escolas e jardins-de-infância, com execução prevista até 2030. O documento, apresentado e aprovado por unanimidade em reunião ordinária do Conselho Municipal de Educação, foi elaborado pelo Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano (CEDRU) e recomenda uma série de obras de ampliação e requalificação em vários edifícios escolares do município, desde os jardins-de-infância até aos estabelecimentos de ensino secundário.
O documento sinaliza um conjunto de obras de prioridade elevada, entre elas a ampliação da Escola Básica de São Bento (EB) (onde está prevista a construção de duas salas e um novo refeitório), a ampliação e requalificação da EB Alcanede (construção de um novo bloco e laboratórios para as ciências e para as físico-químicas), a ampliação e requalificação da EB D. João II (construção de quatro salas e um auditório), e a requalificação da Escola Secundária Dr. Ginestal Machado.
Esta última, face ao seu estado actual, vai ser alvo de uma intervenção profunda, com “a requalificação das salas de aula (incluindo os laboratórios de biologia e físico-química), o aumento do espaço da zona administrativa (incluindo a criação de um arquivo administrativo), a substituição do piso do pavilhão desportivo e o aumento do mesmo, o aumento do número de salas no espaço das oficinas e requalificação de todo esse espaço, a requalificação da biblioteca e o aumento do espaço de todas as salas do piso 1 e sala de alunos”.
O documento destaca outras intervenções prioritárias em vários estabelecimentos de ensino espalhados pelo concelho, sobretudo no que diz respeito à modernização e manutenção do parque escolar. Estas intervenções incluem melhorias nas infraestruturas, intervenções de reabilitação nos edifícios e ainda a substituição de pavimentos. A eficiência energética e o reforço de equipamentos de apoio desportivo e lúdico são outras das intervenções prioritárias apontadas no documento.
Foi também sinalizado um conjunto de obras de prioridade média, como a ampliação do Centro Escolar do Sacapeito (construção de uma sala de jardim-de-infância e duas salas de 1.º ciclo), a ampliação da EB Alexandre Herculano (construção de um novo bloco, com seis salas), e a construção de um pavilhão desportivo na EB Pernes.
Estão também previstas acções de requalificação na EB Salvador, que vai reabrir, EB/JI Combatentes, EB/JI Pereiro, JI da Anacoreta, EB de Almoster, EB de Vale de Santarém, EB Mem Ramires, EB Afonso Henriques, EB Fontainhas, JI Sobral, EB Abra, JI Pernes, EB Vale da Figueira e EB Moçarria. O documento encontra-se em análise pelo Ministério da Educação e só depois da sua aprovação é que a câmara municipal poderá iniciar todas as intervenções planeadas.
O vereador com o pelouro da Educação, João Leite, disse, em reunião de câmara, que este documento “reflecte a componente pedagógica, o crescimento populacional das escolas e espelha aquilo que é uma prioridade estratégica, que é a área da Educação”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo