Sociedade | 03-03-2024 15:00

A indiferença da Câmara de VFX no que respeita a segurança deixa população indignada

Sabe-se que a não marcação no chão para delimitar as zonas de estacionamento é campo fértil para a falta de civismo do automobilista que ocupa o espaço de dois carros de forma a impedir que outro possa ali estacionar.

Sabe-se que a não marcação no chão para delimitar as zonas de estacionamento é campo fértil para a falta de civismo do automobilista que ocupa o espaço de dois carros de forma a impedir que outro possa ali estacionar.
Numa terra como Vila Franca de Xira, onde a falta de estacionamento é gritante, estes exemplos de falta de respeito pelos outros só contribuem para aumentar o problema de estacionamento e a câmara, que tem a obrigação de o disciplinar, em vez de ser parte da solução é parte do problema devido à sua indiferença.
Devido a esta indiferença há quem estacione, impunemente, em cima da rampa reservada às pessoas que andam em cadeiras de rodas, impedindo a sua circulação.
Esta prática, inqualificável e inadmissível, é nomeadamente recorrente no estacionamento da Rua 16 de Março, situado nas traseiras dos prédios da Praceta do MFA e deve-se não só à falta de respeito pelos outros como também à anarquia provocada pela indiferença da câmara.
Se assim não fosse, bastava proceder à respectiva delimitação do estacionamento para poder ter, correctamente, mais carros estacionados neste local que tem sido palco de acidentes porque, mais uma vez devido à indiferença da câmara, alguém se lembrou de colocar inexplicavelmente umas rampas de cimento cuja única e exclusiva função é a de obrigar os carros que saem do estacionamento a manobras perigosas que bloqueiam a estrada e colocam em perigo a segurança dos automobilistas, por estas impossibilitarem a rápida entrada e saída oblíqua dos carros.
Enquanto a câmara não delimitar devidamente este espaço e não retirar estas rampas para repor o estacionamento oblíquo que sempre existiu, como comprova a geometria do passeio destes prédios que têm mais de 40 anos, os riscos de acidente permanecem. Mas esta indiferença, reveladora da preocupação que esta tem com a segurança da população, ao não fazer o que devia, não se fica por aqui. A prometida instalação de contentores subterrâneos para resíduos sólidos e para substituir os existentes na Rua 16 de Março, que são móveis e já têm causado danos aos carros no estacionamento existente por trás destes, faz parte dos planos de requalificação do Programa 2020 para o Eixo Quinta da Mina-Santa Sofia e está ainda por realizar.
A aguardar reparação está o gradeamento do passeio da Rua 27 de Maio, no cruzamento com a Rua 16 de Março, danificado por um acidente e que se encontra com ferros pontiagudos a colocar em risco a segurança de quem por ali passa.
Elmano Santos

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo