Sociedade | 03-03-2024 15:00

Obras na escola básica de Alpriate só num futuro distante

Só os dinheiros do próximo quadro comunitário de apoio poderão permitir avançar com uma nova escola em Alpriate, Vialonga. Por enquanto os alunos são obrigados a ter aulas em contentores com poucas condições e o pátio exterior é um lamaçal de Inverno.

A Escola Básica de Alpriate, em Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira, não vai ter obras tão cedo apesar de estar degradada, velha, a funcionar em contentores com sobrelotação de crianças e onde o pátio em terra batida se transforma num lamaçal quando chove.
O edifício está a precisar de obras de requalificação e é frequentado por 80 crianças, distribuídas entre o pré-escolar e o 1º ciclo. A Câmara de Vila Franca de Xira diz que incluiu a requalificação daquele estabelecimento de ensino nas prioridades de investimento da Área Metropolitana de Lisboa para o próximo quadro comunitário de apoio Portugal 2030 mas não tem uma definição, à data actual, de quando vai arrancar a obra.
A única certeza, diz o presidente da câmara, Fernando Paulo Ferreira, é que Alpriate necessita de uma escola construída totalmente de raiz porque a actual já não responde às necessidades. “O projecto para a nova escola está em fase final e terá agora de ter uma revisão externa para se poder ultimar. Será uma escola nova e prevemos uma grande intervenção”, explicou. O autarca falava em reunião de câmara realizada no pavilhão do Olival de Fora em Vialonga, depois de José João Oliveira, vereador da CDU, lembrar que a escola de Alpriate não pode continuar durante muito mais tempo a funcionar nas actuais condições.
“Quando chove continua a ser um problema porque a água entra pelas frechas das janelas, chove na cozinha, as goteiras caem por cima das portas das salas e o parque de terra batida quando fica coberto de água é um lamaçal e nos dias de muito sol e calor não apresenta condições e priva as crianças do direito de brincar”, lamentou, lembrando que por falta de um espaço para os professores e auxiliares descansarem há quem tenha de almoçar dentro dos automóveis. “É tempo da câmara encarar de frente a necessidade de construir uma nova escola básica em Alpriate”, apelou.
Esta não foi a primeira vez que a comunidade e os autarcas levantaram o problema das más condições da escola. Em Outubro do ano passado, recorde-se, Sílvia Brioso, em representação da associação de pais, também foi a uma reunião de câmara lembrar que a escola sempre foi provisória e que está cada vez mais degradada com a passagem do tempo.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1659
    10-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1659
    10-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo