Sociedade | 04-03-2024 07:00

Médio Tejo tem um novo Centro de Investigação e Inovação Clínica

Médio Tejo tem um novo Centro de Investigação e Inovação Clínica
Unidade hospitalar de Tomar vai acolher novo Centro de Investigação e Inovação Clínica

Centro de Investigação e Inovação Clínica, instalado na unidade hospitalar de Tomar, vai permitir aos profissionais aplicar os conhecimentos da ciência para melhorar prestação de cuidado de saúde, garantindo também a captação e fixação de quadros clínicos.

A Unidade Local de Saúde (ULS) do Médio Tejo apresentou na segunda-feira, 19 de Fevereiro, o novo Centro de Investigação e Inovação Clínica (CIIC), localizado na unidade hospitalar de Tomar, que pretende ser um pilar de inovação para melhorar a prestação de cuidados de saúde aos utentes.
Casimiro Ramos, presidente do conselho de administração da ULS Médio Tejo, explicou que a nova estrutura, que pertencia ao conjunto das 32 medidas prioritárias para o primeiro ano de actividade da instituição, vai funcionar em parceria com a área académica, mediante protocolos com os Politécnicos de Coimbra e de Santarém, tendo em conta que já existe uma parceria com o Instituto Politécnico de Tomar. Casimiro Ramos falou ainda na previsão da atribuição de bolsas a profissionais e investigadores para a realização de trabalhos de investigação e publicações e também para os que queiram frequentar cursos que revertam para a melhoria da capacidade de investigação. O projecto visa acolher todos os profissionais que queiram investigar na área da saúde, desde a área da gestão, enfermagem, informática, bioquímica, entre outras.
O bastonário da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, que esteve presente na apresentação do projecto, começou por destacar os três pilares fundamentais dos cuidados de saúde em Portugal, nomeadamente a assistência, a formação e a vertente da investigação e inovação clínica. “O Serviço Nacional de Saúde (SNS) não se pode desenvolver sem profissionais. É um erro pensar que basta investir em boas infraestruturas e em tecnologia”, afirmou Carlos Cortes, acrescentando que é necessário ter projectos concretos como o CIIC para fixar, ligar e atrair os profissionais de saúde. A aposta na ciência tem como finalidade melhorar as condições dos doentes, da medicina e dos cuidados de saúde que são praticados na ULS Médio Tejo e fora da região, contribuindo para melhorar o SNS, a saúde em Portugal e melhorar a vida das pessoas.
Hugo Cristóvão, presidente da Câmara de Tomar, realçou a importância da ULS Médio Tejo pelo serviço que presta à população e enquanto espaço de conhecimento e promoção do mesmo, associado ao Instituto Politécnico de Tomar, inclusive por via dos postos de trabalho no território. O trabalho em conjunto das instituições é uma “mais-valia” que acrescenta conhecimento, trazendo ao território investigadores e profissionais, sublinhou o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo