Sociedade | 06-03-2024 07:00

Renovar escola de Vialonga dispara dos 12 para 20 milhões de euros

Renovar escola de Vialonga dispara dos 12 para 20 milhões de euros
Escola de Vialonga está em avançado estado de degradação há pelo menos duas décadas

Subida do orçamento é justificada com a introdução na candidatura dos custos com o realojamento temporário dos alunos e a compra do mobiliário e equipamento necessário para poder funcionar. Candidatura de VFX está a ser analisada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo.

Depois de quase duas décadas de avanços e recuos o município de Vila Franca de Xira entregou, a meio do mês de Fevereiro, a documentação necessária de candidatura à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo para tentar requalificar a degradada Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Vialonga.
Será uma requalificação a rondar os 20 milhões de euros, explicou o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, na última reunião do executivo realizada no pavilhão do Olival de Fora, em Vialonga. “Foi possível, na sequência dos pedidos que os presidentes de câmara fizeram ao Governo, incluir nos custos da candidatura as verbas para o realojamento temporário dos alunos enquanto a obra decorre e também os custos com a aquisição de imobiliário e equipamento”, afirmou.
A introdução dessas novas rubricas fez disparar os custos da candidatura, que subiu de 12 para quase 20 milhões de euros. Será agora a CCDR a avaliar a candidatura e a dar ou não luz verde para o processo avançar. “Inicialmente apenas contávamos ter os custos da obra e felizmente foi possível incluir estes novos custos com vantagens para a comunidade. Temos a candidatura apresentada, vamos aguardar pelo seu resultado, espero que seja tão depressa quanto possível”, afirmou o autarca.
Fernando Paulo Ferreira diz que se trata de uma candidatura “muito ambiciosa” e espera antes do final do ano estar a fazer uma revisão dos documentos financeiros do município para encaixar os 20 milhões de euros necessários para lançar o concurso da obra. Recorde-se que a câmara é que irá pagar os trabalhos num primeiro momento e será depois ressarcida desses custos por parte da administração central.
A escola de Vialonga está entre as cinco piores a nível nacional e das que mais precisa de ser intervencionada. No final de 2023 as chuvas fortes causaram inundações no espaço, situação que já se verificou noutras ocasiões. As aulas dentro de contentores também não garantem o mínimo de conforto e as más condições têm levado a protestos frequentes da comunidade. A escola foi inaugurada em 1988 e desde então nunca mais recebeu obras de fundo. Foi desenhada para 600 alunos e tem mais de 1.097 hoje em dia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo