Sociedade | 11-03-2024 20:50

GNR deteve homem em flagrante por pesca ilegal de meixão no Cartaxo

Um homem de 44 anos foi detido no concelho do Cartaxo após ser apanhado a pescar ilegalmente meixão, tendo-lhe sido apreendidos 2,2 quilos de enguias juvenis que foram devolvidas ao rio

Um homem de 44 anos foi detido no concelho do Cartaxo após ser apanhado a pescar ilegalmente meixão, tendo-lhe sido apreendidos 2,2 quilos de enguias juvenis que foram devolvidas ao rio, informou o Comando Territorial de Santarém da Guarda Nacional Republicana (GNR). No âmbito de uma investigação “que decorria há cerca de um ano”, os militares da GNR “detectaram o suspeito no leito do rio a efectuar a pesca ilegal do meixão” e constaram que “já tinha na sua posse espécimes em fase larvar da enguia (‘Anguilla anguilla’), motivo pelo qual foi detido”, lê-se na nota.

No decorrer das diligências policiais, os elementos do SEPNA da GNR apreenderam “2,214 quilos de meixão, três redes de captura”, uma embarcação e “vários utensílios utilizados na captura do meixão”. O detido foi constituído arguido e os factos foram comunicados ao Ministério Público. A acção contou com o reforço da estrutura de investigação criminal do comando territorial de Santarém e da Unidade de Controlo Costeiro e Fronteiras (UCCF) da GNR.

“A enguia europeia (‘Anguilla anguilla’), que na fase larvar é conhecida por enguia juvenil/meixão, é uma espécie considerada em perigo e que tem sofrido grande redução em razão da pesca ilegal, impedindo desta forma o normal ciclo de reprodução, colocando em causa a sustentabilidade da espécie”, explicou a GNR.

O valor do meixão, no mercado final (países europeus e asiáticos), varia consoante os meses e pode alcançar um valor de seis mil euros por quilo. “Por se encontrar em boas condições de sobrevivência, o meixão foi imediatamente restituído ao seu ‘habitat’ natural”, acrescentou a GNR.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo