Sociedade | 18-03-2024 12:00

População do Carvoeiro contra construção de estação elevatória junto ao cemitério

População do Carvoeiro contra construção de estação elevatória junto ao cemitério
Câmara de Mação garante que vai tentar encontrar uma solução viável para amenizar o descontentamento da população que está contra a construção de estação elevatória junto ao cemitério

Presidente de Junta do Carvoeiro, no concelho de Mação, afirma que população está contra a construção de uma estação elevatória e reservatório de água junto ao cemitério da aldeia, numa obra da responsabilidade da Tejo Ambiente.

Carla Martins, presidente da Junta de Freguesia do Carvoeiro, esteve presente na última sessão de Assembleia Municipal de Mação, pedindo a palavra para se mostrar solidária com a população da freguesia que está contra a construção de uma estação elevatória e reservatório de água junto ao cemitério, numa obra da responsabilidade da empresa intermunicipal Tejo Ambiente. “Apesar de estar garantido o isolamento e segurança das infraestruturas, vários residentes do Carvoeiro demonstraram a sua preocupação com a situação. Consideramos que se trata de um problema que até coloca em risco a saúde psicológica da população” explicou Carla Martins, afirmando que a junta de freguesia está disponível para reunir com os responsáveis da obra para se encontrar a melhor solução. “Consideramos que a situação coloca em causa a saúde psicológica da população, que tem manifestado o seu desagrado de forma tempestiva e generalizada e que já levou a uma queixa por parte de um cidadão ao delegado de saúde. A nossa posição não pode ser outra a não ser manifestar-nos contra esta construção nesta localização”, acrescentou a autarca da freguesia.
Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, explicou que teve conhecimento da situação através de uma mensagem de um cidadão do Carvoeiro, referindo que a remeteu para o director-geral da Tejo Ambiente. O autarca vincou que a autarquia “vai reunir com a empresa no sentido de tentar encontrar outra solução para amenizar a questão”. “Penso que, havendo bom senso, poderá encontrar-se outra solução. Caso não dê, veremos como tudo isto vai desaguar. Obviamente estaremos do lado da população”, sublinhou, lamentando que o assunto tenha surgido para discussão demasiado tarde. “É pena que só tenhamos tido conhecimento tão tardiamente. Se calhar teríamos feito as coisas de outra maneira”, frisou.
Recorde-se que o vereador Nuno Barreta (PS) mostrou-se solidário com a população na última sessão camarária. Para o autarca socialista é imoral e eticamente reprovável que a construção da infraestutura seja realizada paredes meias com o cemitério.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo