Sociedade | 23-03-2024 10:00

Autarca de Almeirim ainda pensa no projecto da fábrica de cenouras bebé

Autarca de Almeirim ainda pensa no projecto da fábrica de cenouras bebé
Presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro

Apesar do tempo já decorrido, de o projecto de produção de cenouras bebé ter perdido os apoios do Estado por não ter avançado com a construção e não ter demonstrado a sua viabilidade económica e financeira, o presidente da Câmara de Almeirim ainda tem esperança que a fábrica avance.

Pedro Ribeiro diz que o município já tratou de tudo o que tinha a tratar e parece que agora o problema é a água.

Quase sete anos depois de ter sido constituída e quase cinco anos após o anúncio do maior investimento agrícola estrangeiro na região e no país, a fábrica de cenouras bebé ainda não conseguiu instalar-se em Almeirim. A 52-Fresh, se concretizar o projecto, será a maior produtora desta planta na Europa. A empresa tem 40 hectares reservados na zona de Fazendas de Almeirim, perto da nova unidade logística da Mercadona, mas ainda não há qualquer construção no local, um dos motivos que levou a que o Estado retirasse os incentivos à empresa em Julho de 2021. Mesmo assim o presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, garante que o projecto vai concretizar-se e que tal só ainda não aconteceu devido a questões relacionadas com o uso da água.
Pedro Ribeiro garante que do que cabe à câmara está tudo tratado, não faltando qualquer licença. O MIRANTE apurou que a empresa precisa de licenciar os furos artesianos para captar a água que vai lavar as cenouras, mas a Agência Portuguesa do Ambiente tem vindo a limitar a abertura de novas captações e ultimamente não está mesmo a passar autorizações. Uma das questões que estará a atrasar o processo é o aproveitamento da água resultante da lavagem das cenouras. A 52-Fresh anda há quase um ano em conversações com a Quinta da Alorna e a Quinta do Casal Branco no sentido de as duas empresas agrícolas utilizarem a água nas regas, sobretudo através dos pivôs.
A 52-Fresh, Unipessoal Lda, é detida por uma sociedade luxemburguesa, a Fresh-52 S.A.R.L. na qual participam enquanto accionistas anteriores quadros da Bolthouse Farms, Inc sedeada na Califórnia e que querem desenvolver em Portugal o mesmo modelo de negócio. Outro dos accionistas falados na altura é o jogador Cristiano Ronaldo e a empresa tem sido representada no nosso país por Yannick Motte-Basse, que à data da constituição da firma tinha residência na Geórgia e era o gerente único. Em Abril de 2022 foram designados como gerentes Brian Franke e David Franke, residentes no Arizona.
No despacho 7174 de 2021 que cancelou os incentivos à empresa, o ministro da Economia e do secretário de Estado da Internacionalização justificam a decisão com o facto de a 52-Fresh apenas ter apresentado uma despesa de 30 mil euros relativa à encomenda de uma maqueta da linha de produção. Em relação ao investimento anunciado de 49,8 milhões de euros, os governantes, a 5 de Julho de 2021, revelaram que a empresa não conseguiu demonstrar que os atrasos no início da construção da fábrica se devessem à pandemia. Acrescentaram que se o licenciamento estava a sofrer atrasos estes eram anteriores à pandemia, até porque apesar das restrições o licenciamento tinha continuado o seu curso.
Os governantes referem que a empresa só pediu o licenciamento 10 meses após o início do prazo fixado para a execução do projecto de investimento. Os membros do então Governo salientaram ainda que a 52-Fresh “nunca comprovou a existência de meios de financiamento do projecto e a sua viabilidade económica e financeira, condição para aceder ao Sistema de Incentivos às Empresas.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo