Sociedade | 30-03-2024 15:00

Obras de remodelação e ampliação das piscinas municipais em Torres Novas contestadas

Empreitada de beneficiação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, que vai durar um ano e custar 1,6 milhões de euros, não agradou aos partidos da oposição nem a mais de duas centenas de munícipes. Apesar da contestação a obra vai avançar e os trabalhos já foram adjudicados.

Choveram críticas dos eleitos da oposição e de mais de duas centenas de munícipes que protestaram através de um abaixo-assinado, mas a obra de ampliação e remodelação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, em Torres Novas, vai mesmo avançar. A empreitada foi recentemente adjudicada à empresa Miraterra - Obras Públicas, Lda, pelo valor de 1,6 milhões de euros (mais IVA) e prazo de execução de 365 dias.
Desde que foi conhecida, a intenção do executivo socialista de remodelar as piscinas não colheu simpatia entre os restantes partidos e movimento independente com assento na assembleia municipal e nem mesmo entre mais de 200 munícipes que subscreveram a petição pública posta a circular em Maio do ano passado. Nessa petição pedia-se ao executivo que desistisse deste projecto e apostasse num outro que desse ao concelho umas piscinas de Verão.
Tal como o executivo socialista, liderado por Pedro Ferreira, já tinha anunciado, os trabalhos englobam a reabilitação da piscina de saltos, que tem vários problemas estruturais e de perda de água, através da construção de uma piscina nova dentro da existente, mantendo-se a torre de saltos, que ficará sem utilização mas será conservada como um marco das piscinas municipais exteriores. A piscina de crianças existente será eliminada e será criada uma nova para público em geral, com uma piscina para crianças/bebés incorporada.
No espaço exterior vai ser criada uma entrada, de acesso exclusivo a utilizadores das piscinas exteriores e será criado um deck suspenso, para aumentar a área de lazer (cerca de 465 m2) e permitir a utilização por um maior número de pessoas. No local, já existe um espaço junto ao rio que serve de casa de máquinas e arrecadação que será transformado num espaço bar/café, de apoio aos utilizadores da piscina, mas que também poderá ser utilizado por pessoas que não frequentam as piscinas, com a criação de uma entrada independente.
A área ajardinada junto ao rio vai ser reabilitada e a margem será limpa e preservada com um trabalho de engenharia natural. Com um acesso independente do acesso às piscinas vai ser colocado um cais para barcos. No espaço interior será pintado todo o edifício e será realizada uma intervenção nos balneários de apoio às piscinas, com um aumento do número de chuveiros e instalação do sistema economizador de água. Serão feitas novas casas-de-banho para pessoas com mobilidade condicionada e os cacifos substituídos por novos. O estúdio três será transformado em balneário para crianças e será ainda prolongada a zona de bar do piso um, de forma a proporcionar visualização sobre as piscinas interiores. Para apoio à nova entrada para as piscinas exteriores serão feitas uma nova receção e umas instalações sanitárias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo