Sociedade | 04-04-2024 10:12

Habitantes de Covão do Coelho revoltados contra nova linha de muita alta tensão

Habitantes de Covão do Coelho revoltados contra nova linha de muita alta tensão

População reuniu-se para mostrar o seu descontentamento com o traçado proposto pela REN. Presidente da Câmara de Alcanena diz que o município também não concorda e que vai apresentar propostas alternativas.

Uma nova linha de muita alta tensão, proposta pela Rede Elétrica Nacional (REN), que atravessa o concelho de Alcanena, está a revoltar a população de Covão do Coelho, freguesia de Minde, que é uma das zonas mais afectadas.

Os habitantes da aldeia tiveram conhecimento do traçado proposto recentemente, a pouco tempo de terminar o prazo de consulta pública a 3 de Abril, reagindo de imediato com descontentamento pelos impactos ambientais, sociais, económicos e de saúde pública envolvidos. A população já reuniu mais de 600 assinaturas num abaixo-assinado contra o traçado proposto pela REN e juntou-se no Salão Paroquial de Covão do Coelho, com o executivo municipal para mostrarem a sua indignação com a situação.

Mais de meia centena de pessoas reuniram-se para ouvir as justificações do presidente da Câmara de Alcanena, Rui Anastácio, que explicou que também está contra a nova linha de muita alta tensão proposta. O executivo municipal em conjunto com especialista, acrescentou, estiveram a analisar o território e possíveis alternativas que não afectassem o concelho de Alcanena, como a duplicação das linhas já existentes.

“Agora temos que ir à luta e eu sei que para isso conto convosco”, disse o autarca, esclarecendo que não vai desistir de tentar evitar que a nova linha de muita alta tensão se realize. As explicações do presidente acabaram por acalmar a população, esperançosa que a situação seja contornada com outras soluções que não afectem o concelho.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo