Sociedade | 04-04-2024 21:00

Municípios têm medidas para evitar abandono escolar

Municípios têm medidas para evitar abandono escolar
Instituto Nacional de Estatísticas indica que taxa de abandono precoce da educação e formação em Portugal aumentou 8% em 2023

A nível nacional as estatísticas apontam para aumento de jovens que não terminam o secundário. Municípios da região contrariam tendência.

A nível nacional as estatísticas apontam para um aumento do número de jovens que não terminam o secundário. Constância, Ourém, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha são os municípios com números mais elevados no Médio Tejo. Na Lezíria 8,3% dos alunos não passa de ano ou desiste do ensino secundário. Municípios contrariam estatísticas com programas de combate ao insucesso escolar.

O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) indica que a taxa de abandono precoce da educação e formação em Portugal aumentou no ano passado para 8%, quebrando a tendência gradual de diminuição que se registava desde 2017. No Médio Tejo, comparando os vários anos lectivos desde 2016/2017, verifica-se que as percentagens de retenção ou desistência escolar nas escolas públicas são muito variáveis. Analisando os dados fornecidos pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, tendo como referência o ano lectivo 2021/2022, a taxa de retenção ou desistência no 1º ciclo de escolaridade foi de 1,50% no total dos municípios que compõem a região. No 2º ciclo de escolaridade a taxa sobe para 2,60%, no 3º ciclo para 4,40% e no ensino secundário para 6,30%.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo