Sociedade | 05-04-2024 12:00

Em Alvega foram os mais novos a não deixar morrer a banda filarmónica

Em Alvega foram os mais novos a não deixar morrer a banda filarmónica
Banda Filarmónica Alveguense tem uma jovem direcção que a quer fazer crescer em qualidade e número de elementos

Corajosos, decididos e conscientes da importância da Banda Filarmónica Alveguense (Abrantes) para a dinâmica cultural da terra um grupo de jovens músicos impediu que a banda caísse num vazio directivo.

Por esta região e por este país fora existem centenas de bandas filarmónicas, das quais fazem parte diferentes gerações de músicos. Mas esta, a Banda Filarmónica Alveguense, é distinta a vários níveis, a começar pelo facto de o elemento mais velho ter 32 anos. Falamos de Filipa Dias, que embora viva e trabalhe em Abrantes não perde um ensaio da banda ao sábado à tarde. Quando a clarinetista ingressou no grupo, na altura uma espécie de jóia da coroa da cultura local de Alvega, no concelho de Abrantes, integravam-no mais de 40 elementos que, lamentavelmente, foram saindo, uns porque foram estudar para fora, outros porque não voltaram depois da paragem forçada pela pandemia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo