Sociedade | 05-04-2024 15:00

Semana Santa do Sardoal com sete séculos de história

Semana Santa do Sardoal com sete séculos de história
Adriano Martins quer seguir a tradição do trigo louro semeado pelo avô, José Martins

Semana Santa do Sardoal decorreu este ano pela primeira vez com a classificação nacional de Património Cultural Material e Imaterial.

Os vasos de trigo enfeitam todos os anos a igreja matriz durante a Semana Santa do Sardoal. Aos 86 anos é o único a fazê-lo, mas parece que a tradição vai ter continuidade com o seu neto. A Semana Santa do Sardoal com sete séculos de história decorreu este ano pela primeira vez com a classificação nacional de Património Cultural Material e Imaterial.

José Martins é o responsável por quatro dezenas de vasos de trigo louro, que semeia de propósito há 30 anos para embelezar a igreja matriz do Sardoal durante a semana santa. Aos 86 anos, o carpinteiro reformado continua a dar o seu contributo à festa e encontrámo-lo com o seu neto, Adriano Martins, a contemplar a sua obra à espera da visita dos autarcas e convidados para o início das festividades pascais.
Quinze dias antes do início das festividades vai à cave da sua casa onde construiu uma prateleira e colocou vasos de barro, nos quais semeia o trigo, que fica a crescer no escuro. Como não apanha sol fica louro. “Vi um senhor que fazia algo semelhante e comecei a fazer. Agora sou o único. É o meu contributo para ajudar nesta festa que é tão importante para os sardoalenses”, conta a O MIRANTE. José Martins tem esperança que o seu neto dê continuidade ao seu trabalho. Adriano Martins garante que o futuro está assegurado.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo