Sociedade | 06-04-2024 18:00

Velocidade em ruas do Entroncamento continua a preocupar moradores

Velocidade excessiva em certas zonas da cidade tem preocupado os moradores. Problema foi debatido em sessão camarária, depois da oposição alertar para a continuidade do problema.

Os problemas rodoviários e de trânsito têm sido um tema recorrente nas reuniões camarárias do Entroncamento, sendo que na última, o vereador Rui Madeira (PSD) alertou para as velocidades excessivas que ocorrem dentro das localidades do concelho e que continua a preocupar os moradores. Para o autarca, a questão está banalizada, e não há medidas e punições adequadas para a resolver. Alguns moradores afirmam que existe viaturas identificadas por cometerem infracções repetidamente.
A vice-presidente da autarquia, Ilda Joaquim, relembrou que foi aprovado em reunião camarária do mês passado a implementação de mais lombas em locais identificados como perigosos, para obrigar os condutores a reduzir a velocidade.

Problema já causou tragédia
A população tem-se queixado cada vez mais do excesso de velocidade com que os condutores conduzem em várias zonas da cidade, durante o dia e de noite. Recorde-se que em Janeiro de 2022, Beatriz, uma criança de quatro anos, faleceu num violento acidente automóvel no cruzamento entre a Rua da Barroca e a Rua da Maruja, no Casal do Grilo, no Entroncamento. Nessa altura, nas redes sociais, foram várias as críticas à Câmara do Entroncamento por nunca ter colocado lombas redutoras de velocidade numa rua conhecida pelos excessos. Houve até quem tenha mudado de residência por não se sentir seguro naquela zona do Entroncamento onde, dizem, as corridas entre carros são frequentes e já era esperada uma “tragédia”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo