Sociedade | 11-04-2024 12:00

Associação de VFX quer devolver terreno à câmara por causa das despesas

Associação de VFX quer devolver terreno à câmara por causa das despesas
Direcção dos Amigos dos Animais de Vila Franca de Xira lamenta corte no apoio da câmara

Associação dos Amigos dos Animais deixou de receber apoio monetário da Câmara de Vila Franca de Xira o que vai condicionar a sua actividade. Instituição quer devolver ao município o terreno que tinha sido doado porque só acarreta despesas incomportáveis.

A Associação dos Amigos dos Animais de Vila Franca de Xira (AAAVFX) diz que o corte no subsídio, que recebia mensalmente da Câmara de Vila Franca de Xira, vai condicionar o apoio que a associação presta. Entretanto a entidade já comunicou à autarquia que lhe quer devolver o terreno doado em Castanheira do Ribatejo. No local pretendia-se construir um espaço para os animais, mas nunca houve dinheiro. “Manifestámos vontade de entregar o terreno mas a câmara não deu resposta. Só nos empenhámos a pagar o IMI todos os anos e não temos dinheiro para construir”, lamenta Sérgio Messias, voluntário.
A última vez que a associação recebeu o apoio da câmara foi em Dezembro de 2023. Após essa data a câmara comunicou, em reunião com a direcção, que iam deixar de ter direito ao subsídio. “Fomos apanhados de surpresa e ficámos sem palavras. O dinheiro servia para pagar alimentação e despesas veterinárias dos animais que estão com famílias carenciadas ou famílias que os adoptaram. Para não abandonarem os animais dávamos essa ajuda e as pessoas ficavam com eles”, refere Telma Ferreira, presidente da AAAVFX.
A associação já existe há 48 anos mas os voluntários contam-se pelos dedos. Tirando os elementos da direcção têm mais duas pessoas que ajudam de vez em quando.
Sem instalações próprias dedicam-se a ajudar os animais que podem. Quando precisam de ração recorrem às vezes à Animalife.
A actual direcção da associação foi eleita a 2 de Março mas os voluntários acabam por ser os mesmos. Telma Ferreira conta que tem duas páginas de sócios que nunca mais pagaram as quotas no valor de um euro por mês. “Custa-me, depois de muitas lutas que a associação teve, estarmos assim. Mas não vamos acabar. Não me sinto com idade, nem capacidade para continuar muito mais tempo, mas vou passar a associação ao pessoal mais novo”.

Luísa Roque

Luísa Roque é uma das poucas voluntárias amiga dos animais

Luísa Roque, voluntária da AAAVFX há mais de 30 anos, gostava de trabalhar directamente com a câmara e fazer voluntariado no Centro de Recolha Oficial, como acontece noutros municípios que têm protocolos com associações de ajuda animal. Outra das ideias que defende é a possibilidade da autarquia construir boxes para animais no terreno que foi doado à instituição, ficando as voluntárias responsáveis pelo espaço. “Não temos mais voluntários porque as pessoas procuram um espaço físico para poder ajudar. A verdade é que poucos querem andar na rua de saco na mão a distribuir alimentação aos bichos”.
Luísa Roque apanha o autocarro no Porto Alto e sai em Vila Franca de Xira para limpar e alimentar os gatos de algumas das colónias espalhadas pela cidade. É uma das cuidadoras autorizadas pela câmara municipal a zelar pelos felinos. Sabe o nome dos gatos todos, mesmo os três pretos, que para a maioria das pessoas parecem iguais. Enquanto limpa a casota dos animais, que vivem junto ao antigo Hospital Reynaldo dos Santos desabafa que arranja inimizades. Mas não liga ao que dizem.
“Estes gatos estão todos desparasitados. É uma colónia referenciada e a câmara tem sido impecável. Esterilizam-nos, tratam-nos e devolvem. Eu, a Fernanda Silva, a Alexandra e a Paula limpamos o espaço e abastecemos de comida e água, pelo menos uma vez por dia. Estamos sempre em contacto”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo