Sociedade | 14-04-2024 10:00

Fanfarra dos Bombeiros de Castanheira é uma porta de entrada para a corporação

Fanfarra dos Bombeiros de Castanheira é uma porta de entrada para a corporação
Fanfarras de todo o país e da região desfilaram pelas ruas da Castanheira do Ribatejo, entre elas a dos bombeiros voluntários locais

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Castanheira do Ribatejo deu arranque às comemorações dos 48 anos da corporação com um desfile de fanfarras pelas ruas da vila. A fanfarra reactivada há três anos é uma base de recrutamento de novos operacionais para o corpo activo, que tanta falta fazem.

Estar numa fanfarra é integrar uma segunda família. A garantia foi deixada a várias vozes na tarde de 6 de Abril em Castanheira do Ribatejo, concelho de Vila Franca de Xira, durante o segundo desfile de fanfarras que deu o pontapé de saída para as comemorações dos 48 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Castanheira do Ribatejo, a única do concelho de Vila Franca de Xira ainda com uma fanfarra no activo e a representar a região.
Já vai para três anos que a fanfarra dos Bombeiros de Castanheira do Ribatejo foi reactivada só com voluntários. “Não podíamos sustentar a fanfarra com bombeiros do quadro activo; eles fazem falta ao socorro porque cada vez há mais dificuldade em ter bombeiros. Temos de tornar a fanfarra um método de recrutamento para os bombeiros. Foi isso que conseguimos fazer e temos hoje um conjunto de jovens na fanfarra com ambição de ser bombeiros. Temos jovens nas escolas de cadetes e infantes que querem ser bombeiros e isso mostra que podemos fazer o futuro”, destaca o comandante.
Na edição do ano anterior o desfile contou com a presença de seis fanfarras de todo o país. Este ano foram convidados nove grupos e para o ano o comandante da corporação, Bartolomeu Castro, diz que o objectivo é subir para 15 o número de fanfarras convidadas. “Este desfile é algo que já ambicionávamos fazer há algum tempo. Fui reticente à reactivação da fanfarra, que esteve algum tempo parada, mas tivemos um conjunto de bombeiros e ex-fanfarristas que apareceram com vontade e montaram um projecto muito bom”, elogia.
Para a edição deste ano foram convidadas, além da fanfarra Castanheira do Ribatejo, as fanfarras de dos Bombeiros Voluntários de Alcanede, Azambuja, Alenquer, Cadaval, Camarate, Côja (de Arganil), Montijo e Moscavide e Portela. “As fanfarras são uma escola de valores e querem transmitir à sociedade alguns desses valores que estão muito em falta. Nas fanfarras vemos atavio, organização, é isso que queremos. Pessoas que apresentem diferença e determinação”, defende Bartolomeu Castro.
A fanfarra da Castanheira do Ribatejo tem 30 elementos e a grande maioria são jovens que não estão no quadro activo. “São um motivo de orgulho para a associação, para o corpo de bombeiros e para a freguesia. Orgulhamo-nos de sermos os resistentes. É preciso não deixar morrer esta tradição e é para isso que trazemos as pessoas para este desfile, para despertamos o interesse das pessoas”, conclui.

Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Alcanede

Em festa até Maio

Do programa do aniversário dos Bombeiros de Castanheira do Ribatejo consta também o segundo Encontro da Escola de Infantes e Cadetes, agendado para 13 de Abril às 15h00. O evento seguinte será um encontro formativo de emergência e incêndio num parque fotovoltaico, dia 20 de Abril, às 09h00; uma aula solidária de zumba, a 20 de Abril, às 16h00; e uma missa dedicada aos bombeiros, dia 21 de Abril às 10h30. O ponto alto das celebrações será no dia 5 de Maio com a sessão solene do aniversário incluindo a cerimónia do Dia da Mãe e da Mãe Bombeira.

Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Azambuja

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo