Sociedade | 17-04-2024 15:00

Alpiarça comemora 110 anos de concelho com muitas obras relevantes

Alpiarça comemora 110 anos de concelho com muitas obras relevantes
Presidente da Câmara de Alpiarça, Sónia Sanfona, falou dos vários projectos para o concelho que estão previstos

Presidente da Câmara de Alpiarça falou dos projectos previstos para breve e das obras municipais que estão a decorrer no dia que assinalou o 110º aniversário de elevação a concelho.

Requalificação da Escola José Relvas, construção do novo centro de saúde e do novo posto da GNR e a criação do Museu da História de Alpiarça são algumas das obras que já são uma realidade.

A conclusão das obras de requalificação da Escola EB 2,3/Secundária José Relvas, que tiveram um custo de cerca de 3.6 milhões de euros, está para breve. A confirmação foi dada pela presidente da Câmara de Alpiarça, a socialista Sónia Sanfona, durante a cerimónia que assinalou o 110º aniversário de elevação a concelho, na tarde de 2 de Abril, que decorreu no mercado municipal. Nas obras da escola faltam apenas a requalificação do campo de jogos e dos espaços exteriores.
Esta obra criou um novo bloco com mais salas de aula, uma nova biblioteca escolar, um auditório e requalificou os blocos e o bar e refeitório. A autarca referiu que está também prevista a requalificação da Escola Abel Avelino, com a construção de mais um piso. O objectivo é acolher todos os alunos do 1º ciclo. Após estas obras a Escola Carlos Relvas vai ser transformada numa creche municipal, num investimento previsto de 1.25 milhões de euros, para dar resposta ao aumento da procura.
“Já fizemos uma candidatura ao PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] para este projecto da creche. Não será financiado a 100% devido aos valores de referência mas vamos conseguir requalificar toda aquela área e criarmos espaços para termos uma creche municipal com capacidade para cerca de 40 crianças”, refere a autarca.

Antigos paços do concelho vão ser museu
Como O MIRANTE já noticiou o antigo edifício dos paços do concelho, onde actualmente funciona o posto da GNR, vai ser transformado no Museu da História de Alpiarça. “Os edifícios que estão por detrás do imóvel principal vão ser demolidos mas mantém-se a escadaria dos casamentos, por exemplo, porque também ela é uma referência histórica do próprio edifício. Nas traseiras vai ser construído um pátio com cafetaria, casas-de-banho, loja e todos os serviços de apoio ao museu”, sublinhou Sónia Sanfona.
A autarca revelou que está também prevista a reformulação do parque de campismo, junto à Reserva Natural do Cavalo do Sorraia; o município apresentou também dois estudos conceptuais para os edifícios devolutos do Instituto da Vinha e do Vinho; a criação da nova Unidade de Saúde Familiar já tem o financiamento aprovado e o concurso público será lançado muito em breve.
O município tem ainda em fase de lançamento do concurso de reabilitação para 22 habitações no Bairro dos 46 Fogos no âmbito do programa Primeiro Direito, que tem um financiamento de cerca de seis milhões de euros e que se destina à recuperação e criação de habitação social. Sónia Sanfona disse que a autarquia assinou com o IHRU (Instituto de Habitação e Recuperação Urbana) um protocolo para construção de habitação para arrendamento a custos controlados. “Temos um investimento na ordem dos 14 milhões de euros que teremos que ter finalizado até 2026 porque são montantes do PRR. Estamos em fase de aquisição dos lotes para construção e dinamização dos projectos dos lotes que já temos. O município assume o projecto, a construção e os terrenos”, realçou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo