Sociedade | 18-04-2024 18:00

Cemitério de Benavente é argiloso e dificulta decomposição dos corpos

Quando chegou a altura de enterrar o seu tio na campa de família, uma filha encontrou o corpo do seu pai, falecido há nove anos, ainda em decomposição. Junta diz que corpos não se decompõem facilmente porque covas foram construídas em cima de barro.

Quando chegou a altura de enterrar o seu tio na campa de família, uma filha encontrou o corpo do seu pai, falecido há nove anos, ainda em decomposição e a campa repleta de água. Junta de Benavente explica que corpos não se decompõem facilmente porque covas foram construídas em cima de barro.

Uma família comprou uma campa no cemitério de Benavente com o intuito de colocar todos os entes queridos. Quando chegou a altura de enterrar o seu tio na campa de família, uma filha encontrou o seu pai, falecido há nove anos, ainda em decomposição e a campa repleta de água. O testemunho é dado em exclusivo a O MIRANTE por um membro da família, que pediu para não ser identificado, acrescentando que o seu avô foi enterrado na mesma campa há mais de 40 anos, assim como a sua avó alguns anos depois.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo