Sociedade | 19-04-2024 07:00

Rio Maior quer esclarecer dúvidas sobre extrações de areia junto a povoações

Rio Maior quer esclarecer dúvidas sobre extrações de areia junto a povoações
População de Azinheira receia que a zona habitacional se transforme numa ilha rodeada de áreas de extracção de areia sílica, usada na indústria do vidro

Moradores de Azinheira, em Rio Maior, estão preocupados com a eventual expansão da área de extracção de areias nas proximidades do aglomerado urbano. Município quer promover sessões de esclarecimento e que a Direcção Geral de Energia e Geologia se pronuncie sobre as preocupações manifestadas.

A Câmara de Rio Maior quer contribuir para o esclarecimento de todas as dúvidas relacionadas com a eventual ampliação da extracção de areia sílica nas proximidades da cidade e que está a gerar preocupação entre a população do lugar de Azinheira. A maioria PSD/CDS que gere o município aprovou uma proposta onde se compromete a reunir com a Direcção Geral de Energia e Geologia para que esta entidade, responsável pelo licenciamento das explorações de inertes, proceda ao esclarecimento cabal sobre as preocupações demonstradas.

Em Fevereiro último, vários moradores de Azinheira, às portas de Rio Maior, mobilizaram-se para constituir uma associação de luta contra a expansão da exploração mineira perto da povoação. O movimento que se consolidou numa reunião a 17 de Fevereiro, na colectividade local, receia que a zona habitacional se transforme numa ilha rodeada de áreas de extracção de areia sílica, usada na indústria do vidro. Actualmente há duas zonas concessionadas de extracção exploradas por empresas instaladas na Zona Industrial de Rio Maior, a curta distância da povoação. O rastilho para a movimentação popular foi um pedido de concessão para explorar uma área nova perto da zona urbana.

Perante os receios da população, a Câmara de Rio Maior assegura que vai continuar, dentro das suas competências, a auscultar e a ser um parceiro da população, quanto às suas dúvidas e preocupações, procurando junto das entidades e empresas envolvidas o seu esclarecimento. O município vai continuar a promover sessões de esclarecimento conjuntas entre as empresas envolvidas e a população para que possa inventariar e sumariar as preocupações dos moradores. “Porque a urgência do tema merece a preocupação de todos, deve o município envidar todos os esforços para que todas as reuniões supracitadas ocorram com a maior brevidade possível”, lê-se na proposta apresentada em reunião do executivo, aprovada pela maioria PSD/CDS com abstenção do PS.

Na mesma reunião do executivo, realizada a 12 de Abril, o PS apresentou uma proposta sobre o mesmo assunto, que acabou por ser rejeitada pela maioria. Sumariamente, os dois vereadores socialistas defendiam que o município auscultasse a população sobre as dúvidas e preocupações que tem e que procurasse e coordenasse os meios na procura das respostas quanto ao real impacto dessa actividade junto aos aglomerados populacionais, divulgando depois publicamente as conclusões.

O município de Rio Maior “tem acompanhado atentamente toda esta temática, dando às populações e aos eleitos, as informações de que dispõe e dentro da sua esfera de competências”, lê-se na introdução da proposta assinada pelo presidente da Câmara de Rio Maior, Filipe Santana Dias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo