Sociedade | 20-04-2024 21:00

Marcelo Rebelo de Sousa deu uma aula em Santarém e foi recebido com euforia

O Presidente da República foi à Escola Secundária Sá da Bandeira, em Santarém, para dar uma aula a uma plateia de cerca de 1.200 alunos. Durante mais de duas horas, Marcelo Rebelo de Sousa falou da história do 25 de Abril, dos anos antes da revolução e do mundo actual. Jovens foram muito participativos na iniciativa e vibraram com o seu discurso.

Foi com uma enorme ovação que Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido pelos cerca de 1.200 alunos que encheram o pavilhão desportivo da Escola Secundária Sá da Bandeira, em Santarém, onde deu uma aula na manhã de sexta-feira, 12 de Abril. Assim que o Presidente da República entrou no edifício foi logo abordado por várias funcionárias que quiseram tirar uma fotografia com ele. “Vamos aproveitar que o senhor Presidente aqui está para tirarmos uma selfie”, disse uma das funcionárias, já com o telemóvel pronto a disparar.
Acompanhado pela directora do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira, Adélia Esteves, e pelo presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, e o vice-presidente do município, João Leite, Marcelo Rebelo de Sousa foi parando para ver os quadros de honra expostos num dos corredores da escola. Encostadas à parede, cerca de uma dezena de funcionárias aguardavam a passagem do ‘presidente dos afectos’. Marcelo agarrou no telemóvel de uma delas e ele próprio tirou a fotografia de conjunto. Distribuiu beijinhos e abraços a todos por onde passou.
À chegada ao pavilhão desportivo recebeu uma recepção ensurdecedora e entusiasmada por parte dos alunos. O Presidente da República foi cumprimentando os alunos pelo corredor que o levou à primeira fila, onde se sentou. A sessão começou com a participação de dois alunos que declamaram dois poemas relacionados com o 25 de Abril. Depois dos agradecimentos da directora do Agrupamento de Escolas, Marcelo Rebelo de Sousa pegou no microfone e começou a dar aula, onde falou sobretudo da revolução que retirou Portugal do jugo da ditadura.
Durante mais de duas horas o Presidente da República falou sobre a importância da revolução para Portugal e dos militares que levaram a cabo o golpe onde Salgueiro Maia a a Escola Prática de Cavalaria de Santarém tiveram papel fundamental. Marcelo Rebelo de Sousa referiu o cerco ao quartel da GNR no Largo do Carmo, em Lisboa, onde Marcelo Caetano – que chefiava o Governo na altura – se tinha refugiado.
“Salgueiro Maia era um homem tolerante, totalmente independente e livre. Nunca aceitou ir para o Conselho da Revolução ou para a Junta de Salvação Nacional. Manifestou várias vezes a sua independência. Tinha um feitio indomável e seguiu sempre o seu caminho solitário. Fez o 25 de Abril, abnegadamente, a pensar em Portugal”, sublinhou o antigo professor universitário.

“É um orgulho percebermos a importância que a nossa cidade tem para o 25 de Abril”
No final da sua intervenção Marcelo Rebelo de Sousa recebeu um ramo de cravos vermelhos por parte da directora do Agrupamento de Escolas. O Presidente da República aproveitou o gesto e retirou cravos que distribuiu pelas pessoas que estavam na primeira fila. Sofia Silva, de 16 anos, aluna do 11º ano foi uma das que recebeu um cravo das mãos de Marcelo. A jovem que gosta do mundo da política e da diplomacia referiu ter sido um privilégio para todos contactar com o Presidente. “É um privilégio para nós recebermos um Chefe de Estado na nossa escola. É uma experiência única e que vai ficar na memória de todos. O Presidente da República é uma referência da nossa história contemporânea”, sublinhou.
Maria do Mar Durão tem 17 anos, frequenta o 12º ano da Escola Secundária Sá da Bandeira e gostava que seguir Direito na sua vida profissional. Não se acanhou na hora de colocar uma pergunta ao Presidente da República e admitiu ter ficado entusiasmada com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa. “É muito gratificante e motivo de orgulho percebermos a importância que a nossa cidade tem para o 25 de Abril. Fiquei muito feliz por poder participar nesta manhã que foi muito produtiva e que deixou todos os alunos presentes muito concentrados em ouvir o Presidente da República. A sua figura dá mais atenção e puxa mais pelo interesse dos alunos”, afirmou Maria do Mar Durão.

Alunos aproveitaram para colocar questões a Marcelo

A senhora do lado que se chama Natércia Maia

Presente na primeira fila da plateia estava Natércia Maia, viúva do capitão Salgueiro Maia. Marcelo Rebelo de Sousa recordou o dia em que foi assistir a um filme sobre Salgueiro Maia e perguntou, a meio do filme, se a senhora que estava ao seu lado estava a gostar. Ficou surpreendido quando esta lhe respondeu que já tinha visto o filme. “Foi quando soube que a senhora que estava a meu lado era Natércia Maia. Claro que para ela não era novidade, já estava habituada a ouvir várias histórias sobre a revolução. Foi uma feliz coincidência”, contou enquanto sorria para Natércia Maia.

Natércia Maia, viúva de Salgueiro Maia, com o Presidente da República

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo