Sociedade | 20-04-2024 12:00

Ricardo Correia deixa o comando dos Bombeiros de Azambuja

Ricardo Correia deixa o comando dos Bombeiros de Azambuja
Ricardo Correia foi comandante da corporação de Azambuja durante seis anos

Após seis anos à frente da corporação dos Bombeiros Voluntários de Azambuja, Ricardo Correia vai comandar a corporação de Loures. O bombeiro decidiu abraçar um novo desafio profissional mas lamenta “o aproveitamento político” do seu relacionamento com a vereadora da Protecção Civil, Ana Coelho.

Ricardo Correia vai deixar o cargo de comandante dos Bombeiros Voluntários de Azambuja e vai passar a comandar os Bombeiros Voluntários de Loures. O bombeiro diz que sai de Azambuja com o sentimento de missão cumprida uma vez que conseguiu atingir os objectivos a que se propôs. Exerceu o cargo durante seis anos, mais um do que estava nos seus horizontes.
A O MIRANTE diz que os colegas sabiam que mais cedo ou mais tarde ia deixar o lugar, uma vez que é natural e com residência na Lousã. “Durante muito tempo fui o comandante mais novo do distrito de Lisboa, e como qualquer profissional quero evoluir. Surgiu agora oportunidade e não tinha intenções de regressar à minha terra, que tem o comando de bombeiros muito bem entregue”, diz.
Nos últimos meses Ricardo Correia viu a sua vida profissional ser afectada pela vida pessoal, tendo em conta a sua relação com a vereadora da Protecção Civil na Câmara de Azambuja, Ana Coelho.
O bombeiro considera que houve aproveitamento político da situação e não quer que os colegas sejam prejudicados. “Seria hipócrita se dissesse que não me afectou. Quando queremos ser profissionais de excelência não gostamos de ver a vida pessoal misturada com a profissão e isso não foi agradável, mas cada um, à sua maneira, aprendeu a viver com isso. Não quero que as pessoas que trabalham comigo tenham de levar com política baixa”, declara.
Ricardo Correia avança que no final de Julho, ou início de Agosto, finalmente ficará concluído o processo de aquisição da nova viatura de desencarceramento. Recorde-se que há mais de dez anos que a corporação de Azambuja não tem viatura para desencarcerar vítimas e utilizou vários anos uma carrinha de caixa aberta para o efeito, colocando em risco a eficácia do socorro e a segurança dos operacionais. A carrinha acabou por avariar em Maio do ano passado.
Por realizar fica o sonho do novo quartel que poderá ser uma realidade, caso seja possível recorrer a fundos comunitários para construir uma nova casa. A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Azambuja tem uma nova direcção, eleita recentemente. Ricardo Correia diz que António José Matos tem todas as condições para exercer o cargo de presidente da direcção, porque é uma pessoa conhecida da associação de bombeiros e de Azambuja. “Deixo o corpo de bombeiros com o dobro dos profissionais que encontrei e isso é mérito de muita gente que conseguimos movimentar. Temos pessoas com formação acima da média e receitas que ultrapassaram o milhão de euros em 2023”, conclui.

Bombeiros de Azambuja com nova direcção

António José Matos, que era presidente da mesa da assembleia-geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Azambuja, foi eleito presidente da direcção, sucedendo a Manuel Arraião no cargo António José Matos é igualmente vereador e vice-presidente na Câmara de Azambuja.
Vasco Borda d’Água e Susana Rodrigues são ambos vice-presidentes da direcção, e Edgar Anastácio é tesoureiro. A mesa da assembleia-geral é agora presidida por Natacha Correia e Gonçalo Ferreira fica como vice-presidente. A presidir ao conselho fiscal está Jorge Godinho dos Santos e como vice-presidente Mafalda Rodrigues Rei.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo