Sociedade | 22-04-2024 10:00

Burocracia excessiva empata estratégia local de habitação em Tomar

Burocracia excessiva empata estratégia local de habitação em Tomar
Hugo Cristóvão, 46 anos, presidente da Câmara Municipal de Tomar

Presidente da Câmara de Tomar diz que a estratégia local de habitação de Tomar está em curso, mas que o processo é moroso devido à burocracia imposta pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.

O processo da estratégia local de habitação de Tomar está a decorrer garante o presidente da câmara, Hugo Cristóvão (PS), afirmando que há muito trabalho a realizar antes de se chegar à fase da obra devido ao excesso de burocracia imposto pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU). O autarca esclarece que “o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana tem andado mal nesta matéria e com excessiva carga burocrática”, além de ser um processo demorado e complexo.

Hugo Cristóvão recorda que no total serão construídos 104 fogos de oferta pública a custos controlados no concelho de Tomar, que se destinam a jovens casais e à classe média. Além disso, o município também tem procedido à aquisição de habitações que aparecem no mercado imobiliário a preços mais acessíveis, nomeadamente no Bairro da Caixa.

O assunto foi levantado em reunião de câmara pela vereadora Lurdes Ferromau Fernandes (PSD), que refere que a execução da estratégia local de habitação não traduz as necessidades da população. A vereadora do PSD quis esclarecimentos sobre o assunto, uma vez que o relatório de execução anual apresentado é “insuficiente”, com apenas dois parágrafos que não esclarecem as acções realizadas pela câmara municipal.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo