Sociedade | 04-05-2024 21:00

Vila Franca de Xira celebrou Abril numa terra emblemática na luta antifascista

Vila Franca de Xira celebrou Abril numa terra emblemática na luta antifascista
Sessão solene da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira para assinalar o 25 de Abril decorreu na Praça 7 de Março, em Alhandra

Alhandra foi o local escolhido para acolher as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril no concelho de Vila Franca de Xira. Falou-se principalmente do futuro, sem esquecer as figuras do passado que contribuíram para o presente.

A sessão solene da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira alusiva à comemoração do 25 de Abril de 1974 decorreu na Praça 7 de Março, em Alhandra. Os eleitos de todas as forças políticas marcaram presença na cerimónia e nos discursos oficiais, assim como os dois últimos presidentes de câmara, Maria da Luz Rosinha e Alberto Mesquita, muito acarinhados durante a cerimónia.
Com discursos para todos os gostos, os representantes das forças políticas com assento na assembleia municipal falaram do futuro da juventude, da falta de acessos a cuidados de saúde, de igualdade de direitos e deveres, e mencionaram figuras históricas do concelho como Soares Pereira, Alves Redol, Baptista Pereira, entre outros.
A presidente da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira, Sandra Marcelino, destacou o facto das comemorações se realizarem ao ar livre. “É na rua que estamos e queremos estar. Na rua porque a nossa revolução liderada por Salgueiro Maia aconteceu justamente aí. Na rua é que devemos estar, junto das nossas populações. As autarquias locais visam a prossecução dos direitos próprios das populações. Se hoje celebramos os 50 anos de Abril, este ano também vamos celebrar os 48 anos das primeiras eleições autárquicas em verdadeira liberdade”, disse.
O presidente do município, Fernando Paulo Ferreira, também salientou que a escolha de Alhandra para as comemorações não foi um acaso. “Para festejar os 50 anos de Portugal em liberdade escolhemos Alhandra, terra emblemática na luta activa antifascista. Estamos na Praça 7 de Março, data do nascimento do ilustre médico Sousa Martins, que com o seu génio saiu da pobreza e soube fazer a diferença na sua época. É esse também o espírito de Abril, desde logo pela convicção de que a Educação faz a diferença na vida das pessoas e não deve ficar restringida às elites. É particularmente simbólico que neste período tenhamos visto aprovada a candidatura à requalificação da Escola de Vialonga, substituindo-nos ao Estado. A construção colectiva é possível e diminui as desigualdades”, frisou. O autarca acrescentou que “é preciso acrescentar mais inteligência e massa crítica à nossa colectividade (…) A caridade com o 25 de Abril evoluiu para a solidariedade, palavra trabalhosa de exercer e que não convém esquecer (…) mais à esquerda ou mais à direita, a preocupação dos autarcas tem sido com as pessoas e com os territórios que conhecemos bem (…), sublinhando que “é preciso que a região de Lisboa também se repense no contexto competitivo, onde todos os seus 18 municípios são parte integrante da maior cidade do país”.
No início da cerimónia foram homenageados vários autarcas com medalha de prata e ouro pela sua dedicação ao concelho de Vila Franca de Xira.

À margem/opinião

Ninguém ficou indiferente à presença dos ex-presidentes em VFX

Maria da Luz Rosinha e Alberto Mesquita foram as figuras de proa das comemorações do 25 de Abril no concelho de Vila Franca de Xira, que se realizaram em Alhandra. Os dois ex-presidentes, que deixaram uma marca bem vincada na autarquia ribatejana, quer pelo trabalho realizado quer pela relação com os munícipes, não se cansaram de dar beijinhos e abraços, principalmente aos muitos populares que acompanharam presencialmente a cerimónia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo