Sociedade | 09-05-2024 18:00

Dança jazz tem ginga e sensualidade

Dança jazz tem ginga e sensualidade
Joana Bastos adora dança jazz e defende as suas origens

Movimentos enérgicos, saltos, uso das mãos e sensualidade são características da dança jazz. O MIRANTE esteve à conversa com a professora de dança, Joana Bastos, que dá aulas em Vila Franca de Xira, a pretexto do Dia Internacional do Jazz.

A dança jazz tem um percurso de altos e baixos. Houve um grande interesse há uns anos e havia pessoas com vontade de aprender a dançar. Depois o hip hop começou a ganhar fama e os jovens começaram a copiar as danças coreografadas que apareciam nos videoclipes. Agora, as danças clássicas estão a retomar e o jazz pode vir a ganhar novo fôlego, explica Joana Bastos, professora de dança de Vila Franca de Xira. “A dança jazz tem saltos, é enérgica e temos de estar sempre a sorrir. Usa muito as mãos, o termo técnico é jazz hands, que advém da sua origem africana. Os sons são ritmados e não deixam que haja momentos mortos. Os movimentos têm ginga e puxam pela sensualidade”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo