Sociedade | 12-05-2024 07:00

Actividade física e alimentação saudável são fundamentais para uma boa saúde respiratória

Actividade física e alimentação saudável são fundamentais para uma boa saúde respiratória
Teresa Correia, Patrícia Pedro, José Damas, Susete Canas e Natália Fernandes fazem caminhadas regularmente

Serviço de Medicina Intensiva organizou uma caminhada pelo Parque de São Lourenço, em Abrantes, para assinalar o Dia Nacional da Reabilitação Respiratória. Participantes e profissionais de saúde acreditam que a pandemia foi um dos factores que deixou a população mais alerta para a saúde respiratória.

Centena e meia de pessoas participaram na primeira caminhada de reabilitação respiratória no Parque São Lourenço, em Abrantes. Vários participantes e profissionais de saúde acreditam que a população está mais alerta para a saúde respiratória desde a pandemia. Numa iniciativa da Unidade Local de Saúde do Médio Tejo, pelo Serviço de Medicina Intensiva, a actividade pretendeu alertar a população para os cuidados fundamentais para uma boa saúde respiratória e os processos de reabilitação.
Jorge Ferreira, de 39 anos, e Ricardo Ramos, de 36, são enfermeiros especialistas de reabilitação respiratória no Serviço de Medina Intensiva do Hospital de Abrantes. “Somos uma equipa jovem que pretende ser dinâmica e organizar iniciativas que alertem a população para os cuidados a ter com a saúde. Além disso, quisemos organizar um momento de convívio e partilha com alguns dos nossos doentes e outros participantes para vincar um sentimento de proximidade entre o hospital e a população”, explica Jorge Ferreira. Além das informações disponibilizadas pelo Serviço Nacional de Saúde, os maiores conselhos para uma boa saúde respiratória são não fumar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o sedentarismo, manter uma alimentação saudável e praticar desporto diariamente.
Natália Fernandes, da direcção da Liga dos Amigos do Hospital de Abrantes, desafiou um pequeno grupo de amigos a participar na caminhada. Patrícia Pedro e Teresa Correia, também elementos da liga, responderam à chamada juntamente com José Damas e Susete Canas. Os cinco amigos fazem caminhadas com regularidade. Defendem que é fundamental haver iniciativas que alertem para questões de saúde e essa foi uma das razões de participarem, apoiar a iniciativa e conviver com outros participantes. “Eu vejo pelo meu filho, muitos ficam agarrados às tecnologias e perdeu-se o contacto com a natureza e com a actividade física”, lamenta Patrícia Pedro. Natália Fernandes acrescenta que principalmente os jovens e adolescentes estão pouco motivados para a prática de desporto, mas que é um gosto que tem de partir de casa e ser base de educação.
Telma Dias, técnica auxiliar de saúde na área de patologia clínica no Hospital de Abrantes, ficou com algumas sequelas após apanhar Covid-19, sendo a fadiga o maior problema. Os exercícios respiratórios e a prática de desporto são os principais factores que acredita contribuírem para um bem-estar respiratório. Sempre que tem oportunidade participa em iniciativas alusivas à saúde por acreditar ser fundamental haver actividades que alertem a população.
O percurso decorreu ao longo do parque e foi dividido em duas voltas, sendo opcional fazer um passeio de 1,5 quilómetros ou completar o percurso duas vezes. A actividade incluiu testemunhos de doentes respiratórios e exercícios de respiração.

Equipa do Serviço de Medicina Intensivo do Hospital de Abrantes é responsável pela organização da caminhada, no âmbito do Dia Nacional da Reabilitação Respiratória
Telma Dias é técnica auxiliar de patologia clínica no Hospital de Abrantes e diz que população está mais alerta para as questões de saúde desde a pandemia

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo