Sociedade | 14-05-2024 18:00

Ambientalistas aguardam estudo de impacte ambiental sobre novo aeroporto

Ambientalistas aguardam estudo de impacte ambiental sobre novo aeroporto

Ambientalistas congratulam-se que a localização Montijo tenha sido colocada de parte. Campo de Tiro é solução problemática e organizações não governamentais só se pronunciam após estudo de impacte ambiental.

As nove organizações não-governamentais de ambiente (ONGA) Almargem, ANP/WWF, FAPAS, GEOTA, LPN, Quercus, A Rocha, SPEA e ZERO, congratulam-se que a opção Montijo tenha sido definitivamente posta de parte para a localização do novo aeroporto de Lisboa. “É uma enorme vitória das ONGA, mas acima de tudo para o país”, lê-se no comunicado conjunto enviado às redacções.

Para os ambientalistas, o Campo de Tiro da Força Aérea, no concelho de Benavente, é a opção mais problemática em termos ambientais e de ordenamento do território (das possibilidades apontadas como viáveis pela Comissão Técnica Independente) e por isso “muitos elementos exigirão uma resposta que antecipamos como difícil a ser dada em sede de estudo de impacte ambiental”.

As ONGA reiteram que é fundamental apostar numa rede ferroviária que funcione como complemento à rede de aeroportos actual e à futura e alertam para o facto do Aeroporto Humberto Delgado ter “fortes limitações de operação pelos prejuízos para a saúde pública”.


Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo