Sociedade | 17-05-2024

Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias

1 / 5
Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias
2 / 5
Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias
3 / 5
Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias
4 / 5
Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias
5 / 5
Nas universidades seniores os alunos esforçam-se para não perder o comboio das novas tecnologias

Alunos das universidades seniores de Santarém e Azambuja aprendem a trabalhar com o computador e Internet. Falam com a família através de meios digitais e querem saber mais, para acompanhar os mais jovens e não ficarem para trás. Esta sexta-feira, 17 de Maio, assinala-se o Dia Mundial da Internet.

A ocupar uma das carteiras da sala de aula onde é leccionada a disciplina de Informática da Universidade da Terceira Idade de Santarém (UTIS), Isabel Rabuge tenta não perder o comboio nas novas tecnologias. O primeiro contacto que teve com computadores foi em 2023 e, apesar de ter começado praticamente do zero, neste momento consegue utilizar o processador de texto Word, o correio electrónico e o Facebook, embora tenha receio de fazer uma publicação involuntária no seu perfil nesta rede social. Costureira de profissão, a aluna de 67 anos, natural de Verdelho, considera a Internet útil por ajudar a encontrar informação sem precisar de sair de casa.

Na disciplina de Informática UTIS faz-se introdução aos computadores, aprende-se a trabalhar com o Word e ainda com as redes sociais. A ideia, explica o professor José Albano Silva, é familiarizar “as pessoas com os meios informáticos”.

Mais a sul, em Azambuja, Maria da Graça Caetano nunca se tinha atrevido, antes dos 72 anos, a explorar um computador. É aluna na Universidade da Terceira Idade do Concelho de Azambuja (UTICA) desde 2015, mas só este ano decidiu inscrever-se na disciplina de Informática. A viver sozinha em Manique do Intendente começou a sentir-se excluída porque, conta, começou a reparar que pouco se fazia sem Internet. Logo na segunda aula comprou um computador portátil mas nem sequer o sabia ligar, confessa, explicando com orgulho que agora já usa o teclado para escrever e vai mexendo no rato.

*Reportagem completa na próxima edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo