Sociedade | 20-05-2024 07:00

Irene Lucas Sequeira é o rosto pouco visível do FIFCA mas um pilar do sucesso do festival

Irene Lucas Sequeira é o rosto pouco visível do FIFCA mas um pilar do sucesso do festival
Irene Lucas Sequeira, com o marido e presidente do O Festival Internacional de Folclore, Culturas e Artes (FIFCA), Ricardo Casebre, e a filha deste, Ana Casebre

O Festival Internacional de Folclore, Culturas e Artes (FIFCA) realiza-se desde 2008 e surgiu de um ideia que o casal Irene Lucas Sequeira e Ricardo Casebre teve após visitar um festival de folclore estrangeiro.

Ricardo é o líder, mas o seu trabalho está facilitado por Irene que conquista as centenas de participantes pelo estômago e com a comida contribuiu para a imagem do festival, além de fazer muitas outras tarefas como a organização de galas e um enorme trabalho de preparação que começa logo que uma edição termina.

Irene Lucas Sequeira é a mulher do presidente do FIFCA - Festival Internacional de Folclore Culturas e Artes, com base em Benfica do Ribatejo, concelho de Almeirim, e um dos pilares deste evento que se tornou regional, embora o seu rosto não apareça por estar a trabalhar para que não falhe a alimentação ou os alojamentos, por exemplo. Foi em 2002 que alinhou ao lado do marido, Ricardo Casebre, na ideia de criar um grande festival que marcasse a diferença depois de terem estado num festival de folclore estrangeiro perto de Istambul. Durante os dias do festival, Irene deixa de fazer outras tarefas e, antes disso, dedica muitas horas livres à preparação do evento, que decorreu de 25 de Abril a 1 de Maio, com grupos de folclore de 12 países, Argentina, Eslováquia, Polónia, França, Índia, Paraguai, Brasil, Moçambique, Espanha, México, Grécia e Turquia.
Durante os dias em que as centenas de elementos das comitivas permanecem na região é preciso alimentá-los e Irene Lucas Sequeira mete as mãos na massa para garantir que toda a gente fica satisfeita e bem alimentada, porque pelo estômago também se faz a imagem do festival. Natural de Benfica do Ribatejo, tal como o marido, Irene desempenhou também tarefas de organizadora de galas. Apesar de ter um espaço de venda de produtos naturais e de dar consultas de medicina quântica, a também presidente da assembleia-geral da associação FIFCA deixa por uns dias o trabalho para trás desde 2008, quando se fez a primeira edição. “O trabalho voluntário é uma missão de vida que faço de coração”, realça Irene Lucas Sequeira, 61 anos. Encontrámos Irene de touca na cabeça, avental vestido e luvas colocadas na manhã de 27 de Abril a preparar refeições para 105 pessoas na cozinha do Centro Escutista dos Gagos, concelho de Almeirim, esteve também Ana Casebre, filha de Ricardo Casebre, que ajuda Irene Lucas Sequeira a comunicar em inglês com as comitivas internacionais que participam no festival.
A preparação para a edição de 2024 do FIFCA começou em Maio de 2023, pouco tempo depois do encerramento da anterior edição. Para Irene Lucas Sequeira trabalhar com pessoas de diferentes nacionalidades é um desafio complicado ao início que com o passar dos dias se vai tornando mais fácil. Neste momento integra a Orquestra Típica Scalabitana, o Rancho Folclórico do Granho (Salvaterra de Magos) e o Grupo de Danças Folclóricas de Almeirim (Grupo FIFCA) onde é bailarina e coreógrafa. O FIFCA tem parcerias com seis municípios, sendo eles Almeirim, Coruche, Benavente, Salvaterra de Magos, Alpiarça e Chamusca. Segundo o presidente da direcção da associação FIFCA Ricardo Casebre, na edição do festival em 2025 prevê-se o estabelecimento de parcerias com os municípios do Cartaxo, Tomar e Montemor-o-Novo (Évora) fazendo o festival chegar a novos locais.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo