Sociedade | 26-05-2024 07:00

A ampliação da Escola Superior de Saúde de Santarém vai ser uma realidade

A ampliação da Escola Superior de Saúde de Santarém vai ser uma realidade
O presidente do Politécnico de Santarém João Moutão, e a directora da Escola Superior de Saúde de Santarém, Hélia Dias, colocaram a primeira pedra da obra de alargamento das instalações

No dia em que a Escola Superior de Saúde de Santarém celebrou 51 anos foi assinado o contrato para ampliação desse estabelecimento de ensino, em terrenos cedidos pelo município. Uma prenda há muito desejada pela comunidade académica.

A sessão solene de comemoração do 51º aniversário da Escola Superior de Saúde de Santarém contou com um momento marcante para além dos discursos da praxe: a assinatura do contrato para as obras de ampliação das instalações da escola, há muito apontadas como necessárias. A empreitada, que vai criar mais salas de aula e laboratórios, foi adjudicada à empresa Vomera Building Solutions por cerca de um milhão de euros e vai ser concretizada em terreno cedido pelo município de Santarém.
Após a sessão solene, que aconteceu na tarde do dia 16 de Maio, o presidente do Instituto Politécnico de Santarém João Moutão, e a directora da escola, Hélia Dias, lançaram a primeira pedra da empreitada de alargamento das instalações da escola assinalando num momento simbólico o início da construção. O prazo de execução estimado para as obras é de um ano.
Nos discursos da sessão solene, a directora da Escola Superior de Saúde destacou a oferta formativa do estabelecimento de ensino que permitiu atingir a marca de 607 estudantes inscritos. Hélia Dias revelou ainda que foi submetida à Agência de Acreditação do Ensino Superior a criação de um mestrado em enfermagem médico-cirúrgica com dois ramos: enfermagem à pessoa em situação crítica e enfermagem à pessoa em situação crónica. Relativamente ao pólo da rede de investigação e saúde que resulta da fusão de quatro unidades de investigação, o mesmo vai funcionar no Politécnico de Santarém a partir de 2025. Trata-se de uma unidade de investigação na área das ciências da saúde.
Hélia Dias aproveitou para relembrar a Medalha de Ouro do Município de Santarém que a instituição de ensino recebeu em Março último, designando-a como um dos momentos mais significativos da existência da escola. O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, também fez referência à medalha atribuída pelo município, dizendo que quanto mais crescer o Instituto Politécnico de Santarém mais cresce o concelho de Santarém e a região.
O professor e presidente da assembleia da escola, Joaquim Simões, afirmou que a submissão de uma proposta para uma nova licenciatura em fisioterapia reflecte a vontade da escola em crescer. Em representação dos estudantes, Miguel Venda fez questão de sublinhar a liderança visionária tida pela direcção do estabelecimento de ensino superior. Houve tempo ainda para uma breve conferência conduzida pelo vice-presidente da Ordem dos Fisioterapeutas, Nuno Cordeiro, com o título “Transições em saúde”.
Na sessão solene de aniversário do ano passado, a directora da escola já havia referido que o número actual de salas de aulas era insuficiente para as necessidades uma vez que a escola foi dimensionada para 250 estudantes e contava com cerca de 600.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo