Sociedade | 02-06-2024 12:00

Empresa que recolhe o lixo em Azambuja vai ser penalizada por falhas no serviço

Empresa que recolhe o lixo em Azambuja vai ser penalizada por falhas no serviço
Silvino Lúcio, presidente da Câmara de Azambuja

Confrontado com constantes reclamações quanto ao serviço prestado pela empresa e após fiscalização, o presidente da Câmara de Azambuja diz que está a ser elaborado um auto de contraordenação. Serviço foi adjudicado em 2024 para oito anos, por 10 milhões de euros.

O município de Azambuja vai autuar a Ecoambiente – Serviços e Meio Ambiente, S.A., empresa responsável pela recolha de resíduos, monos e lavagem de contentores no concelho por incumprimento do contrato entre as partes. A informação foi deixada pelo presidente do município, Silvino Lúcio (PS), na última reunião pública do executivo, que decorreu em Vale do Paraíso, depois de ter sido confrontado com mais queixas quanto ao serviço prestado.
“Demos indicações aos serviços e estamos a preparar um auto de multa porque andámos a fazer verificação e as cosias não correspondem ao planeado”, disse o autarca socialista em resposta ao presidente de junta, Sérgio Alexandre (PS), que reclamou da falta de lavagem dos contentores do lixo e de situações em que os moradores afirmam que os funcionários da empresa colocaram o autocolante a atestar lavagem sem que a tarefa tivesse sido desempenhada. “Em duas ruas, pelo menos, disseram que tem lá o autocolante e os caixotes do lixo não foram lavados”, disse.
O autarca de Vale do Paraíso pediu ainda ao município para reforçar o número de ecopontos disponíveis naquela freguesia, tendo Silvino Lúcio respondido que não os podem colocar junto de cada habitação e sublinhando que no ano passado foram distribuídos pelo concelho 92 novos ecopontos. Também o vereador do PSD José Paulo Pereira, residente em Vale do Paraíso, considera insuficiente o número de ecopontos na freguesia.
Na última sessão da Assembleia Municipal de Azambuja, recorde-se, foram vários os eleitos que se queixaram de falhas no serviço de recolha de lixo, nomeadamente da falta de lavagem dos contentores destinados aos resíduos sólidos urbanos. A Ecoambiente é responsável há 20 anos pelos serviços naquele concelho. Este ano voltou a vencer o concurso público para novo contrato, continuando assim responsável por essa missão durante mais oito anos, pelo valor de 9,9 milhões de euros (mais IVA).

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo