Sociedade | 09-06-2024 18:00

Moradores da Chamusca queixam-se da falta de limpeza de terrenos municipais

Moradores da Chamusca queixam-se da falta de limpeza de terrenos municipais
Câmara da Chamusca desvaloriza a falta de limpeza

Na Rua João José Samouco da Fonseca há terrenos municipais que estão por limpar e os moradores da zona estão preocupados com o risco de incêndio. Presidente da Câmara da Chamusca confirmou em sessão camarária que tem havido denúncias e que há casos por resolver.

O período para efectuar a limpeza de terrenos com vista à prevenção de incêndios rurais terminou a 31 de Maio, mas na Chamusca há moradores que se queixam da falta de manutenção em algumas propriedades municipais. É o que acontece na Rua João José Samouco da Fonseca, junto à Travessa das Barrajolas, numa das ladeiras que liga ao Bairro 1º Maio.
Alguns moradores dizem que a falta de limpeza e as ervas para cortar nos terrenos municipais são um mau exemplo dado por quem gere a autarquia. “Os municípios e as entidades incentivam as pessoas a efectuar as limpezas, mas no nosso concelho as coisas funcionam ao contrário. Os proprietários cumprem as suas obrigações, mas o município não”, lamenta um dos moradores com quem O MIRANTE conversou.
O tema das limpezas de terreno foi assunto na última reunião de executivo municipal, que decorreu na terça-feira, 4 de Maio. O vereador da CDU questionou o presidente da câmara, Paulo Queimado, sobre se tem existido denuncias de moradores. O líder socialista afirmou que o município realiza manutenções regulares ao longo do ano, mas que “existem algumas denúncias de vizinhos que não estão resolvidas”. O autarca acrescentou ainda que “em alguns sítios são terrenos que estão rodeados de paredes, onde não há muito risco de incêndio, é mais a questão da insalubridade”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo