Sociedade | 11-06-2024 15:00

Empresário diz-se ignorado e discriminado pela Câmara de Alcanena

Empresário diz-se ignorado e discriminado pela Câmara de Alcanena
TEXTO COMPLETO DA EDIÇÃO SEMANAL
António Alexandre viu parte do seu terreno privado ser alcatroado pela Câmara de Alcanena sem a sua autorização

António Alexandre, empresário e residente no concelho de Alcanena, tem 23 processos pendentes no município liderado por Rui Anastácio e critica falta de respostas e de soluções relativamente aos assuntos que tem colocado.

António Alexandre, residente do concelho de Alcanena, tem 23 processos entregues na Câmara de Alcanena à espera de resolução, entres queixas e pedidos. O empresário é presença assídua nas reuniões do executivo camarário para apresentar várias questões de cariz pessoal e público.
Na sessão de 20 de Maio, António Alexandre apresentou novas questões relacionadas com a habitação da sua mãe. O problema exposto por António Alexandre na reunião prende-se com o facto de ter sido tapada uma janela da habitação, sem autorização. O presidente do município, Rui Anastácio, viu as fotografias apresentadas por António Alexandre e disponibilizou-se para ir até ao local averiguar a situação e corrigir o problema, se fosse caso disso.
Rui Anastácio, em reuniões anteriores, já tinha pedido alguma paciência a António Alexandre uma vez que não estavam a conseguir dar resposta a todos os problemas apresentados pelo munícipe. “Já todos percebemos que o senhor é uma pessoa muito peculiar. De momento tenho aqui 23 processos seus, públicos e pessoais, que a câmara tem de dar resposta. Parece-me que o senhor se foca apenas na apresentação de mais e mais problemas, o que me leva a questionar se o senhor é feliz assim”, atirou Rui Anastácio.
Recorde-se que, conforme noticiou O MIRANTE, António Alexandre tem aguardado respostas da autarquia face a um processo que se arrasta desde 2017 depois do município ter alcatroado uma estrada que faz parte do seu terreno privado. Na sessão camarária de 6 de Novembro de 2023, António Alexandre foi aos Paços do Concelho para lamentar a falta de palavra do presidente do município, Rui Anastácio, que lhe tinha prometido uma reunião a curto prazo para chegarem a um entendimento e dar-lhe respostas claras. No entanto, segundo o munícipe, a reunião não foi marcada. António Alexandre diz sentir-se ignorado e tratado de maneira diferente em relação a outros munícipes, que vêem os seus problemas resolvidos pelos serviços municipais em poucos dias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo