Sociedade | 12-06-2024 07:00

Aumenta contestação contra passagem de Linha de Muito Alta Tensão em Alcanena

Aumenta contestação contra passagem de Linha de Muito Alta Tensão em Alcanena
TEXTO COMPLETO DA EDIÇÃO SEMANAL
População está contra a passagem da Linha de Mu

Depois da população de Covão do Coelho acusar a Câmara de Alcanena de encobrir a intenção da REN de fazer passar na localidade uma linha de muita alta tensão, a comissão de utentes dos serviços públicos lançou um abaixo-assinado a exigir a passagem da linha por outro corredor.

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Médio Tejo (CUSPMT) lançou uma petição/abaixo-assinado para reivindicar a escolha de um novo corredor para a passagem da Linha de Muito Alta Tensão (LMAT) que deverá atravessar o concelho de Alcanena. “O corredor proposto pela Rede Eléctrica Nacional (REN), já rejeitado pela Assembleia Municipal de Alcanena, traz problemas de saúde pública para as populações, para as actividades económicas e sociais e para os ecossistemas ambientais”, refere a CUSPMT em comunicado. Recorde-se que, em Abril deste ano, a população da aldeia de Covão do Coelho, freguesia de Minde, juntou-se para contestar a medida, obrigando mesmo o presidente da Câmara de Alcanena, Rui Anastácio, a marcar uma reunião onde o acusaram de não ter dado qualquer informação sobre a nova linha que liga Lavos a Rio Maior.
No mesmo mês, a Câmara de Alcanena aprovou uma moção de rejeição do traçado da LMAT, que prevê atravessar cinco das sete freguesias do concelho, uma situação que o presidente do município, Rui Anastácio, classificou entretanto como “inaceitável”. Antes, a 27 de Março, a Assembleia Municipal de Alcanena também aprovou uma moção de rejeição que criticava o facto de não terem sido avaliadas outras opções de traçado e rejeitava “veementemente a concretização do projecto Linha Lavos – Rio Maior”. Entre os argumentos para a rejeição do traçado estava a interferência com os valores naturais e da biodiversidade em áreas urbanas e agrícolas, o aumento da intrusão visual e alteração da paisagem e o atravessamento de áreas com património cultural, com afectação dos recursos hídricos no município.
A comissão indica ainda que foram distribuídos mais de uma centena de cadernos em locais públicos do concelho para recolha de assinaturas, que serão posteriormente entregues na Assembleia da República.

População contra inoperância dos autarcas
A população do Covão do Coelho reuniu perto de um milhar de assinaturas com receio das consequências da passagem de uma linha de muita alta tensão perto das casas da localidade. Na reunião com o presidente da câmara em Abril, os moradores criticaram Rui Anastácio por só reagir um dia antes de terminar o prazo (3 de Abril) da consulta pública da instalação da linha. Os populares acusaram a câmara de encobrir o projecto e houve quem dissesse que o executivo tem que ser leal, correcto e transparente com a população que o elegeu. A população não escondeu o seu descontentamento pelos impactos ambientais, sociais, económicos e de saúde pública envolvidos. Houve quem sugerisse reunir a população para não deixar as máquinas avançarem caso não consigam evitar a execução da nova linha.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo