Sociedade | 12-06-2024 21:00

Região tem 1.200 crianças à espera de uma família de acolhimento

Para assinalar o Dia Mundial do Acolhimento Familiar o município de Vila Franca de Xira deixou um apelo ao voluntariado das famílias para acolher crianças que ficaram sozinhas e estão institucionalizadas.

Na região da Grande Lisboa e Ribatejo estima-se que existam actualmente 1.200 crianças e jovens a necessitar de uma família de acolhimento para evitar a sua institucionalização. O número foi revelado pelo presidente do município de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, no âmbito de um apelo deixado a propósito do Dia Mundial do Acolhimento Familiar, que se assinalou a 31 de Maio. Os números são elevados e o autarca quis mostrar que é urgente dar maior visibilidade à situação para que mais famílias se voluntariem no projecto.
Desde 2019 que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a Casa Pia realizam campanhas visando angariar famílias de acolhimento e Vila Franca de Xira é uma das parceiras desse programa. “O objectivo é seleccionar e formar famílias de acolhimento de modo a que estas crianças possam crescer em ambiente familiar evitando a sua institucionalização. Todos podemos ter um papel activo neste projecto comunitário e de grande solidariedade”, apelou Fernando Paulo Ferreira na última reunião de câmara, lembrando que nunca é tarde para as famílias se voluntariarem e ajudarem.
A Câmara de Vila Franca de Xira vai criar um separador específico para este programa no seu site institucional e na aplicação para telemóveis. “Isto para que mais famílias possam abraçar estas crianças, que sem culpa nenhuma ou ficaram sem família ou para sua protecção dela foram retiradas. Apelo a todas as famílias do concelho para que pensem nesta possibilidade e possam ser porta-vozes deste projecto junto de eventuais famílias”, afirmou.
O Acolhimento Familiar é uma medida de promoção dos direitos e de protecção das crianças e jovens em perigo, que consiste na atribuição da confiança de uma criança a uma pessoa singular ou a uma família. O acolhimento é de carácter temporário e é decidida pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens ou pelo tribunal. Ser Família de Acolhimento é acolher, temporariamente, uma criança ou jovem e prestar-lhe os cuidados de que necessita, desde emocionais, físicos, saúde e educação pelo tempo que for necessário, até que o seu projecto de vida se concretize, ou seja, que regresse à família de origem ou a um programa de adopção.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo