Sociedade | 15-06-2024 21:00

Juventude da Castanheira celebra 75 anos com homenagem a fundador

Juventude da Castanheira celebra 75 anos com homenagem a fundador

Clube conta com centenas de atletas em várias modalidades e tem consolidado a sua posição no concelho de Vila Franca de Xira. 75 anos depois da sua fundação o Juventude da Castanheira homenageou o padre que o fundou em 1949.

Mais um miúdo no Juventude é menos um miúdo nas ruas. Foi este o mote que guiou o padre António Bianchi a fundar, há 75 anos, o Juventude da Castanheira (JC), numa altura em que a vila enfrentava problemas sociais gravíssimos durante a ditadura.
Pobreza, exclusão social e analfabetismo foram alguns dos problemas que aterrorizaram António Bianchi que, ao idealizar um clube para os jovens, acabou por deixar um legado na vila ribatejana e no concelho. O pequeno clube que começou no adro da igreja está hoje em terrenos próprios, com um pavilhão desportivo municipal, dois campos de futebol, campos de padel e ainda espaço para crescer.
Na tarde de quinta-feira, 13 de Junho, o clube celebrou os 75 anos da sua fundação com a inauguração de um mural de homenagem ao padre António Bianchi, pintado pelo artista brasileiro Iguana, a que se seguiu a 26ª edição do torneio de futebol de sub-11 masculino com o seu nome.
A festa contou com a presença de vários autarcas, dirigentes e ex-dirigentes do clube, sócios, adeptos e atletas. António Duarte, que viveu de perto a fundação do clube, lembrou António Bianchi como um homem sempre presente e totalmente dedicado ao povo da Castanheira. “Quando alguém faltava à missa a primeira coisa que ele fazia era perguntar o que se passava e ia logo a casa deles perguntar se precisavam de ajuda ou de alguma coisa. Era um padre com uma grande dedicação às pessoas”, disse, comovido.
Também o presidente da Assembleia de Freguesia da União de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras, Mário Nuno Duarte, que foi durante 19 anos dirigente do clube, lembrou um homem que fez um trabalho notável pela terra “quando o país vivia em condições sociais tremendamente difíceis” e lembrou três nomes importantes na história do clube: António Bianchi, Júlia Palha e António Fernando.
Já o actual presidente do clube, Luciano Miguel, agradeceu a todos os que, diariamente, ajudam o JC a apresentar trabalho, em particular na formação de jovens atletas. “É uma causa que nos deve orgulhar. Muitos mais anos virão e contamos com todos”, apelou o dirigente, lembrando que é essencial que o clube se mantenha ao serviço da comunidade.

* Notícia desenvolvida na edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo