Sociedade | 18-06-2024 07:00

Segurança em Santarém reforçada com 26 câmaras de vigilância

Segurança em Santarém reforçada com 26 câmaras de vigilância
Na Sala de Operações da PSP de Santarém são monitorizadas as 26 câmaras de videovigilância instaladas na cidade

Já está em funcionamento o sistema de videovigilância que vai contar com 26 câmaras no centro histórico de Santarém e junto à estação ferroviária na Ribeira de Santarém. Município já pensa no alargamento da rede a outras zonas da cidade.

O sistema de videovigilância no centro histórico de Santarém e junto à estação ferroviária da cidade foi inaugurado no dia 6 de Junho, com a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Telmo Correia. Na recepção ao governante, o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), manifestou a intenção de alargar essa rede a locais junto às escolas e também aos populosos bairros de São Domingos e Sacapeito.
Ao todo foram instaladas 26 câmaras em locais estratégicos visando dissuadir a criminalidade e aumentar a percepção de segurança da população. Os restantes equipamentos associados ao sistema de videovigilância estão colocados na Sala de Operações da PSP de Santarém, que foi visitada pela extensa comitiva. Ali é possível observar com nitidez diversos pontos da cidade e descortinar, para além de eventuais crimes, situações como transgressões e congestionamentos de trânsito, aglomerados imprevistos de pessoas ou distúrbios na via pública.
Recorde-se que o município de Santarém lançou um concurso para aquisição de 26 câmaras e outros equipamentos. A requalificação do centro de comando e controlo operacional nas instalações da PSP foi suportada pela Câmara de Santarém no âmbito de um protocolo assinado em Dezembro de 2021. Uma parceria saudada pelo presidente do município, que lançou o repto à PSP com vista ao alargamento dos sistema. “É muito importante ter este sistema a funcionar. Foram muitos e muitos anos de trabalho”, referiu Ricardo Gonçalves, acrescentando que a entrada em funcionamento das câmaras vai fazer com que haja uma maior percepção de segurança na zona histórica e junto ao parque de estacionamento de apoio à estação ferroviária, onde os assaltos a veículos são frequentes.
O director nacional adjunto da PSP, superintendente Ismael Jorge, destacou a importância do momento, referindo que este sistema de videoprotecção, como preferiu chamar-lhe, é uma ferramenta tecnológica muito importante para complementar a actividade policial, mas nunca para substituir a acção de proximidade da Polícia junto da população. Acrescentou que a ampliação da rede de câmaras será o passo óbvio deste caminho trilhado entre a PSP e a Câmara de Santarém.
O secretário de Estado da Administração Interna pronunciou-se no mesmo sentido exortando as autarquias a aderirem a esse modelo, realçando as boas experiências de Amadora e Lisboa, onde a criminalidade em zonas sob videovigilância diminuiu acentuadamente. “A segurança deve ser sempre uma preocupação das autarquias e a Câmara de Santarém deu o passo correcto” ao cooperar para implementação do sistema de videovigilância, referiu Telmo Correia, vincando que a tecnologia não substitui aqueles que são os principais actores e agentes de segurança, os homens e mulheres que servem nas forças de autoridade.

Instalações da PSP em Santarém sem promessa de obras

Há muito tempo que são reclamadas obras no edifício da PSP de Santarém, nomeadamente na fachada que dá um mau aspecto em pleno centro da cidade, mas o novo secretário de Estado da Administração Interna não se compromete para já com qualquer intervenção. “Nós somos absolutamente sensíveis a esses pedidos. O que posso dizer é que estamos a ter um conjunto de reuniões envolvendo designadamente as forças de segurança ao seu mais alto nível e uma das matérias que está em análise é precisamente o dispositivo territorial e a necessidade de investimentos”, informou Telmo Correia durante uma visita a Santarém, no dia 6 de Junho.
O governante diz que o que lhe parece fundamental é definir quais são as obras e investimentos prioritários numa lógica de garantir segurança. “Porque a prioridade aqui tem que ser mais polícias na rua, mais proximidade com as populações, mais segurança. Teremos muito em breve uma lista de investimentos prioritários. Não me vou comprometer em concreto nem com esse nem com outro”, vincou, reconhecendo que as instalações do Estado devem ter o mínimo de condições e dignidade. “As que não tiverem e que não forem eficazes, se necessário, terão que mudar e ser alteradas, como é evidente”, concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1674
    24-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1674
    24-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo