Sociedade | 22-06-2024 07:00

19 anos após o primeiro projecto arranca construção do lar de idosos em Benfica do Ribatejo

19 anos após o primeiro projecto arranca construção do lar de idosos em Benfica do Ribatejo
Maria Clara Pó e Eduardo Batista chegaram a temer que o concurso público para a obra ficasse deserto

O primeiro lar de idosos público de Benfica do Ribatejo esteve quase duas décadas à espera de luz verde da Segurança Social.

Com capacidade para 34 camas, a Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas da Associação de Solidariedade Social de Benfica do Ribatejo, num investimento de 2 milhões de euros, vai permitir também o funcionamento do apoio domiciliário e do centro de dia sete dias por semana.

O projecto do lar de idosos da Associação de Solidariedade Social de Benfica do Ribatejo foi o último a ser feito pelo Gabinete de Apoio Técnico (GAT) de Santarém, dependente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, extinto em 2005, o que atesta bem o tempo que a instituição luta para ter este equipamento. Agora, depois de várias melhorias, adaptações e modernizações do projecto a instituição de solidariedade social do concelho de Almeirim já tem a obra a decorrer, quatro anos após ter concorrido ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) da Segurança Social.
O acordo para a construção do edifício e alargamento do actual centro de dia que vai albergar a Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas (ERPI) foi assinado no ano passado, as obras começaram em Março e em Junho de 2025 já é previsível que o equipamento esteja pronto. O lar de idosos com capacidade para 34 camas entre quartos individuais, duplos e triplos, tinha inicialmente, quando a instituição concorreu ao primeiro PARES, sem sucesso, 18 lugares. O equipamento vem dar uma resposta há muitos anos considerada urgente à população mais idosa da freguesia, uma vez que não há uma estrutura de cariz social na localidade e as pessoas vão para casas de acolhimento fora do concelho de Almeirim.
A obra tem um investimento total de dois milhões de euros, sendo o financiamento público de 1,3 milhões, tendo a Câmara de Almeirim assumido o compromisso de contribuir com 600 mil euros. Os restantes 600 mil que cabem à associação vão ter de ser pagos com recurso a um empréstimo bancário, segundo revela o fundador e actual presidente da direcção Eduardo Batista. Entretanto já se organizou uma comissão que vai angariar fundos e a instituição. A directora há 27 anos da instituição, Maria Clara Pó, realça que se vai também fazer um esforço para se angariar dinheiro através do mecenato empresarial, realçando que muitas empresas desconhecem os benefícios desta medida.
Com a entrada em funcionamento da Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas, a actual cozinha vai passar a funcionar sete dias por semana, o que permitirá também alargar o centro de dia e o apoio domiciliário incluindo aos fins-de-semana e feriados, que até agora não estão abrangidos. O lar está a ser construído ao lado do centro de dia que ficará ligado por um corredor, passando a actual sala de convívio do centro de dia a refeitório comum, enquanto o lar vai ter cinco salas de estar e convívio. Para a construção apenas concorreu uma empresa ao concurso público, a Vomera, “felizmente”, diz a directora, porque se chegou a temer que o concurso ficasse deserto, o que iria atrasar bastante o processo.
A Associação de Solidariedade Social de Benfica do Ribatejo foi fundada por um grupo de cidadãos da freguesia em 1989. Em 1994 começou a funcionar com as respostas sociais de Centro de Dia, com três dezenas de utentes actualmente e ATL. A creche da instituição, que abriu em 1999, tem neste momento 36 crianças. Dois anos antes a associação já tinha iniciado o serviço de apoio domiciliário.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo