Sociedade | 23-06-2024 18:00

Vão arrancar obras contestadas nas Piscinas de Torres Novas

Vão arrancar obras contestadas nas Piscinas de Torres Novas
Tribunal de Contas deu luz verde às obras nas piscinas de Torres Novas

Empreitada de beneficiação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, que vai durar um ano e custar 1,6 milhões de euros, vão arrancar em Julho, anunciou o presidente do município Pedro Ferreira. Obras têm sido criticadas por autarcas e munícipes.

As obras de ampliação e remodelação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, em Torres Novas, vai arrancar em Julho deste ano, segundo informou o presidente do município, Pedro Ferreira (PS), em reunião do executivo municipal. O autarca referiu, na sessão realizada a 5 de Junho, que já chegou ao município o visto do Tribunal de Contas para as obras nas piscinas e que a primeira fase deverá arrancar dentro de poucas semanas.
A obra de ampliação e remodelação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, que foi adjudicada à empresa Miraterra - Obras Públicas, Lda, pelo valor de 1,6 milhões de euros (mais IVA), com prazo de execução de 365 dias, tem merecido muitas críticas dos eleitos da oposição e de mais de duas centenas de munícipes que protestaram através de um abaixo-assinado. A intenção do executivo socialista de remodelar as piscinas não colheu simpatia entre os restantes partidos e movimento independente com assento na assembleia municipal e nem mesmo entre mais de 200 munícipes que subscreveram a petição pública posta a circular em Maio de 2023. Nessa petição pedia-se ao executivo que desistisse deste projecto e apostasse num outro que desse ao concelho umas piscinas de Verão.
Os trabalhos que vão agora arrancar englobam a reabilitação da piscina de saltos, que tem vários problemas estruturais e de perda de água, através da construção de uma piscina nova dentro da existente, mantendo-se a torre de saltos, que ficará sem utilização mas será conservada como um marco das piscinas municipais exteriores. A piscina de crianças existente será eliminada e será criada uma nova para público em geral, com uma piscina para crianças/bebés incorporada. No espaço exterior vai ser criada uma entrada, de acesso exclusivo a utilizadores das piscinas exteriores e será criado um deck suspenso, para aumentar a área de lazer (cerca de 465 m2) e permitir a utilização por um maior número de pessoas. No local, já existe um espaço junto ao rio que serve de casa de máquinas e arrecadação que será transformado num espaço bar/café, de apoio aos utilizadores da piscina, mas que também poderá ser utilizado por pessoas que não frequentam as piscinas, com a criação de uma entrada independente.
A área ajardinada junto ao rio vai ser reabilitada e a margem será limpa e preservada com um trabalho de engenharia natural. Com um acesso independente do acesso às piscinas vai ser colocado um cais para barcos. No espaço interior será pintado todo o edifício e será realizada uma intervenção nos balneários de apoio às piscinas, com um aumento do número de chuveiros e instalação do sistema economizador de água. Serão feitas novas casas-de-banho para pessoas com mobilidade condicionada e os cacifos substituídos por novos. O estúdio três será transformado em balneário para crianças e será ainda prolongada a zona de bar do piso um, de forma a proporcionar visualização sobre as piscinas interiores. Para apoio à nova entrada para as piscinas exteriores serão feitas uma nova recepção e umas instalações sanitárias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo