Sociedade | 25-06-2024 21:00

Vai arrancar em Alenquer o percurso pedonal mais longo do mundo

Responsável do projecto Palmilhar Portugal tem como objectivo que os trilhos venham a passar também nos municípios de Santarém, Almeirim, Rio Maior e Coruche e ter 15 rotas prontas até final do ano.

O maior percurso pedestre circular do Mundo que será caminhável e ciclável, vai dar a volta a Portugal com mais de três mil quilómetros de trilhos e o ponto de partida será no concelho de Alenquer. O projecto chama-se Palmilhar Portugal, foi apresentado em 2023 na Bolsa de Turismo de Lisboa e os promotores estão a fechar o arranque da primeira etapa, que vai unir o concelho de Alenquer ao vizinho concelho do Cadaval, rumo a Oeste.
“O trilho está ainda a ser fechado mas vai focar-se particularmente nas passagens pela serra de Montejunto e nos vinhedos e moinhos da zona”, explica a O MIRANTE Ricardo Bernardes, mentor da iniciativa Palmilhar Portugal. A esperança do responsável é abrir o trilho entre o final de Julho e o começo de Agosto. Alenquer vai também ligar-se a Arruda dos Vinhos e, segundo o responsável, a passagem do maior percurso pedestre circular do Mundo por Vila Franca de Xira, um concelho que apostou forte na construção de passadiços pedonais à beira Tejo, não está para já em cima da mesa.
Há, no entanto, o objectivo de vir a passar por alguns concelhos ribatejanos, como a ligação entre o Cadaval a Rio Maior e daí para Santarém, Almeirim e Coruche. A maioria dos trilhos serão construídos de raiz, com o apoio dos municípios que escolherem ser parceiros do projecto, e em alguns casos também usarão trilhos e caminhos já existentes.
A esperança do alcobacense mentor do projecto Palmilhar Portugal é mitigar o turismo sazonal e redistribuir os visitantes por locais idílicos portugueses menos conhecidos, fazendo deste o trilho circular mais longo do Mundo, com mais de três mil quilómetros. Os trilhos serão também acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida. O projecto deverá demorar três anos até ficar totalmente concluído, com um investimento que deverá rondar os 3,5 milhões de euros, em boa parte financiado pelos municípios e pelas entidades de turismo.
A rota completa deverá abranger uma centena de concelhos passando ao longo das fronteiras norte e sul, serpenteando vinhedos, vilas e locais históricos, incluindo no litoral, sempre em terrenos públicos, exclusivamente pedestres e sem alcatrão. A expectativa é depois da rota que começa em Alenquer ser inaugurada uma segunda rota, no Alentejo, uma outra no Centro de Portugal e outra em Trás-os-Montes. Serão pelo menos 15 rotas até ao final do ano que os promotores esperam ter abertas e prontas a serem percorridas.
Está também a ser criada uma aplicação para smartphones que permitirá ter acesso a todo o trilho, criar pacotes de experiências à medida de cada utilizador e receber notificações com informações dos locais e divulgação de factos importantes da zona, como restauração, alojamento e informações culturais.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo