Sociedade | 26-06-2024 13:58

Golegã remove jacintos e não tem mãos a medir

Golegã remove jacintos e não tem mãos a medir

Na Lagoa da Alverca do Campo, na Golegã, já não se vê água com tantos jacintos. O MIRANTE esteve no local e falou do problema com o vice-presidente, Diogo Rosa.

O município da Golegã sofre há décadas com a invasão de jacintos na Lagoa da Alverca do Campo, mas também dentro da zona de protecção total da Reserva Natural do Paul do Boquilobo. A proliferação de plantas infestantes impede a utilização da massa de água para desportos náuticos e pesca desportiva. Existem ainda consequências nefastas para a fauna, explica o vice-presidente Diogo Rosa, que falou a O MIRANTE à margem do 44º aniversário da reserva, comemorado ao longo de segunda-feira, 24 de Junho.
Diogo Rosa explica que a praga de jacintos é “muito difícil controlar” e que o problema só era parcialmente resolvido quando havia cheias que arrastavam os jacintos água abaixo. Apesar de garantir que o município remove diariamente jacintos da alverca, reconhece que a sua multiplicação é superior à capacidade de remoção, havendo limitações humanas e de maquinaria, uma vez que seria necessária uma intervenção massiva para controlar a praga. “Já pedimos a colaboração do Exército, mas também não têm capacidade técnica”, refere Diogo Rosa, revelando que os jacintos são depois utilizados por empresas do concelho como fertilizante.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo