Sociedade | 30-06-2024 10:00

Utentes de Castanheira do Ribatejo reclamam melhorias na estação de comboios

Utentes de Castanheira do Ribatejo reclamam melhorias na estação de comboios
Utentes da Castanheira dizem que muitos dos problemas relatados o ano passado continuam por resolver e criticam falta de respostas

Comissão de utentes de serviços públicos não está contente com o funcionamento da estação ferroviária da Castanheira do Ribatejo e quer que a empresa Infraestruturas de Portugal tome medidas.

A comissão de utentes da Castanheira do Ribatejo está a perder a paciência com a falta de respostas da empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) às reivindicações de melhoria do funcionamento da estação de comboios da vila e vai apelar à resolução de um conjunto de problemas elencados. Pedro Gago, da comissão de utentes, confirma a O MIRANTE que está a ser finalizado um ofício para ser enviado à IP reclamando, entre outros pontos, a necessidade de abertura de uma bilheteira fixa, um reforço da limpeza dos sanitários e a contratação de seguranças ou forças policiais gratificadas para garantir a segurança aos utentes nos horários nocturnos.
Os sanitários da estação, recorde-se, abriram ao público depois de várias queixas da comissão em 2023, decisão que os utentes saúdam, lamentando no entanto que, na maioria das vezes, por desleixo dos utentes ou falta de limpeza regular, os sanitários estejam imundos, mal cheirosos e ocasionalmente com falta de papel e sabonete. O MIRANTE contactou a IP sobre as recentes queixas da comissão de utentes mas não recebeu qualquer resposta da empresa pública até ao fecho desta edição.
Para chamar a atenção para os problemas, a comissão voltou a promover este mês uma concentração na estação, que contou com uma dezena de pessoas. “Muitas vezes também as máquinas de venda de bilhetes não são fáceis de operar. Há quem nos diga que tem medo de estar a pagar com dinheiro numa estação onde passa pouca gente, especialmente nos horários da noite”, lamenta Pedro Gago a O MIRANTE. O reforço da segurança na estação é uma das maiores preocupações. “Tem havido várias tentativas de assaltos, sobretudo à noite, ainda há um mês levaram a mochila a um rapaz e não haver câmaras no exterior da estação não ajuda. Noutro dia, uma das pessoas teve de fugir a correr da estação até à APS (Associação de Promoção Social)”, afirma o responsável. Em 2023 houve registo de pelo menos quatro tentativas de assalto na estação.
Os utentes pedem também que, “pelo menos de segunda a sexta-feira”, seja aberta uma das bilheteiras fixas da estação, embora a responsabilidade da operação nesse campo seja da Comboios de Portugal, que já tinha defendido a O MIRANTE, no ano passado, que as máquinas de venda automática “têm permitido dar resposta à procura registada”. Lembrava, ainda, que os títulos podem ser comprados a bordo dos comboios.
Também o ano passado, depois da comissão de utentes ter denunciado o problema, o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, escreveu um ofício à empresa, exigindo a realização de trabalhos de melhoria na estação de comboios que melhor sirvam os passageiros, depois de ter ficado sensibilizado com as queixas da comissão de utentes. “Continuaremos a insistir sobre esta questão”, prometeu o autarca, lembrando que a falta de melhores acessos pedonais entre a vila e a estação é um problema por resolver e que as soluções estão em análise.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo