Sociedade | 01-07-2024 18:00

Entroncamento não tem plano municipal para a imigração

Presidente da câmara informou finalmente que não existe um plano municipal com dados e informações relativamente à imigração no concelho, que já corresponde a cerca de 10% da população.

O presidente do município do Entroncamento, Jorge Faria (PS), negou, na última reunião camarária, a existência de um plano municipal destinado à imigração. Na sessão camarária de 28 de Maio, o vereador do PSD, Rui Madeira, solicitou o envio de informações relativamente à imigração, mas o pedido foi ignorado por Jorge Faria. Na reunião de 18 de Junho, Rui Madeira voltou à carga sobre a existência de um plano municipal e o porquê do atraso, de mais de três semanas, no envio da informação aos vereadores da oposição. “Se não existe, está na hora de tratar do assunto porque gostávamos de ver a questão estudada para saber como o município se pode preparar e responder às necessidades de imigração”, declarou Rui Madeira, acrescentando que a imigração é um aspecto que tem sido importante no concelho e que deve ser alvo de atenção para se lidar com a situação convenientemente.
Jorge Faria voltou a ignorar as questões, à semelhança do que já tinha feito. Rui Madeira insistiu em busca de uma resposta, ao que o presidente do município disse não ter obrigação de responder às observações feitas pelos vereadores da oposição. “O senhor vereador é livre de fazer as questões que são da sua responsabilidade. Eu ouço com a devida atenção mas não tenho obrigação de responder. Como sabe perfeitamente, não existe um plano municipal. O que existe é um relatório com informações que, se tiver interesse, pode ser enviado para seu conhecimento” disse o presidente. Rui Madeira considerou “necessário e justo” os vereadores da oposição terem conhecimento do relatório em questão e solicitou, novamente, o envio.

Comunidade imigrante no Entroncamento triplicou em três anos
O Entroncamento viu a população imigrante residente triplicar nos últimos três anos, com pessoas de cerca de 50 nacionalidades a representarem 10% dos cerca de 20 mil habitantes, com os jovens filhos de imigrantes a representarem quase 30% dos alunos do concelho. No Dia Mundial da Diversidade Cultural, que se comemora a 21 de Maio, o presidente da Câmara do Entroncamento, Jorge Faria (PS), destacou que a autarquia encara a interculturalidade e a diversidade como uma riqueza. Segundo o autarca, os últimos dados oficiais, de 2022, apontavam já para 1.352 imigrantes registados (6,4% da população), mas, tendo em conta que nessa altura havia apenas cerca de 500 filhos de imigrantes a frequentar o ensino público e hoje estão matriculados 916, será fácil perceber que a população de imigrantes no concelho rondará as 2.300 pessoas.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo