Sociedade | 03-07-2024 18:00

Presidentes de junta e munícipes pedem explicações na reunião de câmara de Azambuja

Presidentes de junta e munícipes pedem explicações na reunião de câmara de Azambuja
Munícipes e presidentes de junta reclamaram junto da Câmara de Azambuja

Na última reunião do executivo municipal de Azambuja alguns munícipes e presidentes de junta não deram descanso à vereação, reclamando a manutenção de espaços públicos, limpeza de terrenos, construção de infraestruturas e melhoria dos serviços de saúde no concelho.

O cidadão António Pires foi à última reunião de câmara de Azambuja expressar a sua preocupação com o estado do miradouro de Azambuja, mencionando que foi removida uma mesa e delimitada com uma fita aquela zona, deixando apenas uma mesa disponível para quem utiliza o espaço para piqueniques. A câmara informou que o miradouro está incluído numa candidatura ao Orçamento Participativo e será alvo de intervenções, incluindo pintura e outras melhorias.
Ainda no período destinado à intervenção do público, na reunião de 18 de Junho, realizada em Aveiras de Baixo, o presidente da Junta de Aveiras de Baixo, José Martins, apontou alguns problemas que considera “reincidentes”, tais como a limpeza de um conjunto de lotes em Casais da Lagoa e nas Virtudes devido ao risco de incêndio, assim como a necessidade de cortar a relva nos jardins da Quinta de Santo António e D. Duarte. O autarca apelou ao município para adquirir três casas de modo a alargar o Largo da República, em Aveiras de Baixo.
Em resposta, foi informado pelo presidente do município, Silvino Lúcio, que os proprietários dos lotes foram notificados e que a GNR irá iniciar a fiscalização e consequente aplicação de multas. Quanto aos jardins, a relva será cortada nos próximos dias depois das equipas terem removido as tronqueiras da Feira de Maio. Sobre a aquisição das casas, o presidente do município mostrou-se confiante no processo, uma vez que os preços pedidos pelos proprietários já tiveram um valor astronómico e baixaram, entretanto, para metade. “Havemos de os conseguir adquirir para o largo ficar mais condigno”, vincou.
O presidente da Junta de Alcoentre, Francisco António Morgado, questionou se já existe uma data para reunir com os técnicos da Infraestruturas de Portugal sobre a linha alternativa da alta velocidade, bem como a hipótese de construir uma creche em Alcoentre, perguntando também se “é ainda este ano que se faz” o parque infantil de Quebradas. O edil perguntou igualmente se as obras na extensão de saúde de Alcoentre arrancam mesmo em Julho, depois do fecho da unidade de saúde devido a infiltrações.
Foi esclarecido pelo presidente da Câmara de Azambuja que a questão alternativa à linha de alta velocidade se mantém sem alterações, com dois traçados previstos “e até à data uma terceira alternativa nunca chegou a acontecer”. A construção da creche em Alcoentre está a ser discutida com o Agrupamento de Escolas, para se verificar a melhor localização entre Manique e Alcoentre. O parque infantil “vamos ver se ainda o conseguimos fazer este ano”, enquanto as obras no centro de saúde, que incluem a substituição total da cobertura, têm mesmo o início previsto para Julho.
A vereadora do PS, Margarida Coelho, solicitou informações sobre o funcionamento da extensão de saúde de Manique do Intendente, tendo-lhe sido respondido pela Unidade Local de Saúde que “o médico tem indicações para dar consultas, através dos pedidos de marcação, não se restringindo, como até há pouco tempo, apenas à passagem de receituário”. Até final do mês, segundo a vereadora, a ULS prevê implementar teleconsultas no município, embora sem especificar em que moldes e em que locais concretos se realizam.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo