Sociedade | 05-07-2024 10:00

Estabilizar talude perigoso na Póvoa de Santa Iria custa quase 600 mil euros

Risco de derrocada era iminente na Rua António Aleixo, na Póvoa de Santa Iria. Intervenção de urgência já está no terreno e obriga a circulação condicionada, no mínimo, até Outubro deste ano.

597 mil euros é quanto custará a estabilização urgente do talude contíguo à Rua António Aleixo, na Póvoa de Santa Iria, que desde Janeiro deste ano corria sérios riscos de deslizar para a estrada depois de chuvas fortes terem provocado um deslizamento de terras. A obra, que a população já pedia desde Janeiro de 2024 para evitar males maiores, consiste na estabilização do talude através da execução de um muro de suporte ancorado em betão armado. Para assegurar a estabilização e protecção do talude existente, prevê-se também a aplicação de uma geomanta sobre malha metálica, reforçada com uma outra malha de cabos de aço. Uma obra complexa e demorada com um prazo previsto de execução de 180 dias.
Devido às obras, a circulação automóvel está a fazer-se de forma alternada na Rua António Aleixo até pelo menos Outubro deste ano, situação que tem causado muitos problemas de trânsito. A presidente da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, Ana Cristina Pereira, já sublinhou em assembleia de freguesia que as obras de estabilização do talude são fundamentais por questões de segurança. Está também previsto nos trabalhos a substituição dos colectores pluviais e domésticos e ramais domiciliários, bem como a construção de um murete em betão armado e pavimentação do passeio, incluindo com a realização de um novo lancil.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo