Última Página de Honra | 15-01-2022 15:00

João Chora e Rui Sérgio Dionísio

João Chora e Rui Sérgio Dionísio

João Chora é um fadista ribatejano, natural da Chamusca, que gosta de cantar os poemas à sua terra natal embora se considere um artista de todos os palcos do mundo. Rui Sérgio Dionísio é actor e director artístico do Cegada, Grupo de Teatro de Alverca.

João Chora é um fadista ribatejano, natural da Chamusca, que gosta de cantar os poemas à sua terra natal embora se considere um artista de todos os palcos do mundo. Já gravou várias vezes, desde cassetes a CDs, mas a maior parte dos espectáculos em que participou foram em casas de fado, tertúlias e festas populares, que diz serem os melhores lugares para cantar e ouvir fado. João Chora canta os poemas dos melhores e mais conhecidos poetas portugueses como canta as letras dos poetas mais populares e desconhecidos do grande público. O MIRANTE dá-lhe a última página de honra e lembra que o fadista da Chamusca é um dos que já tem gravado o seu nome no Museu do Fado, em Lisboa.

Rui Sérgio Dionísio é actor e director artístico do Cegada, Grupo de Teatro de Alverca. Com a crise provocada pela pandemia o Cegada viveu tempos difíceis que parecem ultrapassados. Para isso contribui a persistência e o amor pela arte de Rui Dionísio e da sua equipa. O actor e encenador tem trabalho feito que lhe dá autoridade para não deixar cair um projecto cultural de Alverca que trabalha para todo o concelho de Vila Franca de Xira e não só. O MIRANTE dá-lhe a última página de honra e deseja-lhe longa vida como agente cultural da região, como actor e encenador com provas dadas, à frente de uma equipa de mais de quatro dezenas de pessoas.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo