uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Bairro em Alverca transformado numa lixeira a céu aberto
DEGRADAÇÃO. São vários os exemplos de lixo amontoado no bairro, incluindo três autocarros que há mais de um ano têm sido vandalizados

Bairro em Alverca transformado numa lixeira a céu aberto

Moradores da zona criticam inércia das autoridades e queixam-se de abandono. Sofás, móveis, entulho e inclusive três autocarros de turismo completamente vandalizados são parte do cenário degradante que tem motivado reclamações dos moradores.

Edição de 19.01.2017 | Sociedade

O Bairro do Adarse, na cidade de Alverca, concelho de Vila Franca de Xira, é uma autêntica lixeira a céu aberto sem que nenhuma entidade pública actue para minimizar ou resolver os problemas, para desespero de quem vive e trabalha no local. A quantidade de lixo espalhada na zona é digna do terceiro mundo e há de tudo para todos os gostos: sofás ao abandono deixados um pouco por todo o bairro, entulho de obras, móveis de cozinha, colchões, máquinas de lavar loiça obsoletas e outro lixo doméstico.
“Muita gente vem aqui despejar estas tralhas para não ter de pagar porque sabem que não são apanhados”, lamenta Rui Vicente, que trabalha numa das empresas da zona. O caso mais problemático está situado junto à linha de comboio mas o corolário de tanto lixo são três autocarros de turismo, estacionados numa das ruas do bairro que estão completamente abandonados e vandalizados há mais de um ano sem que câmara ou a junta de freguesia tenham feito alguma coisa para retirar as viaturas do local.
Além do lixo o bairro dá sinais de extrema degradação: passeios totalmente ocupados por vegetação que não é cortada há anos, candeeiros de iluminação pública fundidos, estradas com desníveis provocados pela circulação de camiões que nunca foram resolvidos, arrecadações construídas de forma ilegal e caixotes do lixo degradados e velhos.
Além das várias famílias que habitam no bairro a zona tem também uma forte ocupação de empresas e o cenário não é um bom cartão de visita para quem ali faz negócios. A junta de Alverca diz que a competência para resolver o problema é da câmara e que já comunicou os vários casos
à fiscalização municipal. A câmara confirma a situação e garante que vão ser desenvolvidas diligências para remover os lixos e entulhos, bem como proceder à limpeza do local.Alguns moradores e trabalhadores das empresas da zona queixam-se de estarem abandonados e temem riscos para a saúde pública. “Ninguém quer saber disto e as descargas de lixo continuam debaixo dos narizes de toda a gente sem que ninguém faça nada. Há gente do bairro que vai à câmara reclamar mas nada é feito”, lamenta Alberto Costa, morador.
Outro residente, Nuno Cruz, que planta uma horta no local, diz que as coisas no bairro “só melhoram um bocadinho” quando os jornais vão ao local e escrevem sobre o assunto mas que no resto do ano “é uma miséria”. E há, de facto, um longo historial de notícias sobre o assunto, sempre com os políticos a prometerem resolver muitos dos problemas de que os moradores se queixam. Mas nunca passaram de promessas. Em Setembro de 2015 dois moradores da zona foram a uma reunião de câmara criticar o estado do bairro. Foi-lhes prometido que iriam ser feitas intervenções para reduzir “a sensação de abandono” de que se diziam vítimas, mas a verdade é que nada foi feito.

Bairro em Alverca transformado numa lixeira a céu aberto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido