uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Assaltantes que “limparam” oficina em Tomar julgados mais de quatro anos depois

Os quatro acusados são estrangeiros e um deles está desparecido

Edição de 26.01.2017 | Sociedade

Quatro estrangeiros vão ser julgados por um grande assalto a uma oficina e stand de automóveis em Tomar, de onde levaram dois carros e ferramentas que dava para montarem uma oficina. Três dos arguidos residem ainda em Portugal mas um deles está em parte incerta, presume-se que na Roménia, de onde são naturais os acusados do crime de furto qualificado, devido ao valor “consideravelmente elevado” dos objectos. Os arguidos arriscam uma pena de prisão que pode ir dos dois aos oito anos.
Na altura em que foram detidos, há quatro anos e meio, os suspeitos ficaram a aguardar julgamento com a medida de coacção menos gravosa, de termo de identidade e residência. Os factos remontam à madrugada de 14 de Março de 2012, quando os suspeitos se dirigiram às instalações em Vale Cabrito, freguesia de Madalena. Segundo o Ministério Público, estes saltaram o portão e entraram no stand por uma janela a dois metros do solo.
No interior das instalações, os assaltantes abriram a porta do stand e retiraram um Audi A4 e um Peugeot 206. Da oficina, no mesmo edifício, levaram máquinas de testes e diagnóstico de automóveis, um computador portátil, máquina de lavar à pressão, carregador de baterias e vários jogos de chaves e ferramentas, num valor total de 12.659 euros, segundo consta da acusação.
Os acusados do assalto, segundo a investigação, carregaram as ferramentas e máquinas nos dois carros que furtaram e em outros nos quais se fizeram transportar. No mesmo mês, poucos dias depois do assalto, o Audi A4 foi encontrado estacionado junto a um café em Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, tendo os suspeitos sido detectados a poucos metros do carro.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...