uma parceria com o Jornal Expresso
21/08/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Assinado contrato para ampliação do lar de idosos

Assinado contrato para ampliação do lar de idosos

Equipamento vai ficar com capacidade para receber noventa utentes

Edição de 01.06.2017 | Economia

A Santa Casa da Misericórdia de Pernes (SCMP) já assinou o contrato com a empresa que irá realizar a requalificação e ampliação do lar de idosos da instituição. O acto decorreu na tarde de sábado, 27 de Maio, durante a sessão solene do 430º aniversário da instituição. “Só estamos à espera do relatório final feito pelo departamento de arqueologia da Câmara de Santarém para darmos início à obra”, referiu o provedor da SCMP, Manuel Maia Frazão.
Até à data, refere o provedor, o caminho foi longo. “Começámos com a aquisição de espaço para ampliação. Um prédio urbano na Rua Engenheiro António Torres, por 220 mil euros, e outro prédio urbano no Largo Maria Caetano, por 45 mil euros”, indica. Seguiu-se o levantamento do terreno já edificado, a elaboração de projecto técnico de arquitectura, as demolições, limpeza do terreno e nivelamento das terras, os procedimentos de licenciamento, os projectos de arruamento e o processo de concurso público. “Esta é uma obra emblemática para a comunidade”, afirma Maia Frazão.
O lar, que actualmente tem capacidade para 73 utentes, vai ter possibilidade de acolher 90 idosos e fornecer mais de 400 refeições por dia. O novo edifício vai ser construído do outro lado da rua onde funciona o lar, a Casa Social e os serviços administrativos da instituição.
Em termos de remodelação a Misericórdia de Pernes quer dotar o lar de idosos com melhores condições de habitabilidade para os utentes. Os quartos vão ser mais amplos e todos com casas-de-banho privativas. Vão ser construídas salas de fisioterapia e salas para dar melhores condições aos utentes, incluindo os do Centro de Dia. Vai também ser construído um parque de estacionamento coberto e haverá uma zona de jardim interior.
“Temos obrigação de preparar o nosso lar para o futuro, para os próximos idosos. Não podemos querer que os nossos utentes fiquem o dia todo sentados em frente à televisão. Eles gostam de passear e ter actividades que os distraiam. Temos que lhes proporcionar tudo isso e dar-lhes qualidade de vida na sua nova casa, inclusivamente acesso à internet, por exemplo”, explica.

Assinado contrato para ampliação do lar de idosos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...