uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Salvador Sobral canta no Cartaxo

Edição de 01.06.2017 | O MIRANTE dos Leitores

Não sou do Cartaxo e não fui ver o artista no dia 26 de Maio. Presumo que tenha sido um sucesso mas se tivesse sido antes das vitórias no Festival da Canção e Festival da Eurovisão presumo que o sucesso não fosse tão grande...e no entanto o artista não começou a cantar melhor depois disso.
Escrevo este comentário apenas para lembrar que em Portugal sempre houve bons cantores mesmo antes do Salvador Sobral ter nascido. E bons compositores também...mesmo antes de ter nascido a irmã dele. E alguns deles foram à Eurovisão e ficaram nos últimos lugares, atrás de outros artistas e canções lastimáveis. Esquecermo-nos disso e falarmos todos como se a música portuguesa tivesse nascido agora é mais que uma injustiça. É uma idiotice completa.
Assim de repente recordo “E depois do Adeus”, com letra de José Niza e Música de José Calvário, que Paulo de Carvalho cantou no festival em 1974, “Flor de Verde Pinho” que Carlos do Carmo cantou em 1976, “Lusitana Paixão” que Dulce Pontes cantou em 1991 ou “Chamar a Música” que Sara Tavares cantou em 1994. Penso que estes artistas sabiam e ainda sabem cantar e que quem escreveu poemas sabia fazê-lo.
Para concluir: O Festival da Eurovisão foi, é e vai continuar a ser uma treta. E as votações também. Quem costuma acompanhar sabe do que estou a falar.
Mário C. Ventura

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...